Guga Arruda
Evolução das pranchas
Por Guga Arruda em 07/11/16
Guga Arruda fala sobre a mudança e evolução dos componentes de uma prancha.

Há 10 anos, quando fundei a Powerlight, comecei a estudar materiais alternativos para a construção de pranchas de surfe, como kevlar, madeira e, lógico, fibra de carbono. Já naquela época, percebi que a longarina não era necessária e, pelo contrário, atrapalhava a flexão e, consequentemente, a performance das pranchas. Levou um tempo para os atletas e o mercado perceberem isso, mas finalmente está acontecendo, com uma grande ajuda de Kelly Slater e outros tops que perceberam a necessidade de evolução nos equipamentos.


Quando comecei, não se ouvia falar de pranchas sem longarina e com as bordas de carbono, mas logo a primeira que eu fiz ficou alucinante e não tive dúvida, estava no caminho certo, pois as pranchas ficavam muito mais leves (tendo em vista que uma longarina pode pesar 1kg), e também ganhavam uma flexibilidade, não digo maior, porque isso pode ser controlado pelas fibras, mas digo que muito melhor, porque o retorno da flexão do carbono é muito mais rápido do que a da longarina.


Tenho me dedicado cada vez mais a este estudo, que vai desde consultar outros segmentos, mestres, internet, viagens, mas principalmente, é claro, produzir e testar as pranchas na água.
Este ano eu levei uma 5'11'' Dia Dia para Mentawai com construção Carbon Rail, ou seja, bloco de EPS, laminado com fibra de vidro e bordas de carbono. Essa prancha me trouxe muita alegria, velocidade e facilidade para manobrar, e uma de suas principais características foi a capacidade de adaptação em qualquer condição.


Não tenho dúvida de que a longarina de madeira vai ficando pra trás e abrindo espaço para materiais mais nobres e tecnologias mais avançadas na busca pela performance, leveza e durabilidade, como as tendências do segmento vêm mostrando, até porque não é aceitável que tudo evolua, menos a fabricação de pranchas de surfe.


Se você ainda está preso ao passado, usando pranchas de fabricação comum, já é hora de dar um passo em direção ao futuro e saber o que muitos já sabem: existem opções melhores.

No vídeo acima, você confere algumas sessions minhas em Mentawai, com pranchas sem longarina e com as bordas de carbono.

Veja também
FCS II FT

FCS II FT

Sensibilidade e controle

Powerlight Surfboards

Powerlight Surfboards

Segredos revelados

Guga Arruda

Guga Arruda

Rabeta larga e quad

JJF Ghost Board

JJF Ghost Board

Redefinindo conceitos

Olho no equipamento

Olho no equipamento

Prancha certa

Conexão Havaí

Conexão Havaí

Aprendizado no North Shore

Lucas Chumbinho

Lucas Chumbinho

Gunzeira no pé

Pranchas e reflexões

Pranchas e reflexões

Parece, mas não é

Power Light e Daniel Friedmann

Power Light e Daniel Friedmann

Parceria de peso

Italo Ferreira

Italo Ferreira

Prancha nota 10

Fish Fry Floripa 2017

Fish Fry Floripa 2017

Celebração do surfe

Johnny Cabianca

Johnny Cabianca

Rabeta, para que te quero

Irmãos Campbell

Irmãos Campbell

Evolução das pranchas

Single fins

Single fins

Dificuldades deliciosas

Plumber

Plumber

Opção para as marolas

Guga Arruda

Guga Arruda

Em busca da prancha mágica