Filipe #77
A prancha voadora
Por Edinho Leite em 08/08/17
Conheça o modelo #77, prancha usada por Filipe Toledo na vitória em J-Bay.

Pranchas ganham destaque quando seu piloto mostra que, com elas, pode vencer. No caso de Filipe Toledo e sua Sharp Eye #77, a situação chamou ainda mais atenção.

 

O cara mais rápido do Tour tem que ter uma prancha veloz, isso é óbvio. Porém, quando Filipe mandou um full rotation em sua segunda onda do quarto round, recebendo uma nota 9.00, mesmo não completando a manobra final, a galera aplaudiu de pé.

 

Não deu nem tempo de sentar. Na sequência, ele pegou outra direita e mandou dois alley-oops estarrecedores. 10. Mas essa já era a sua segunda nota perfeita nesse evento de ondas que ajudaram a mostrar o quanto os Tops são Tops.

 

915x568
Arcos longos ou fechados, com as bordas cravadas nas paredes ou acima delas. A prancha de Filipe estava no pé e em alta velocidade. Foto: WSL / Pierre Tostee.

 

Filipe demonstrou sua ousadia e talento de sempre através de um repertório de manobras avassalador. Não dá para não falar da prancha que o ajudou a fazer tudo isso. A tal da #77 é um modelo que foi surgindo com os aperfeiçoamentos.

 

Quando Filipe entrou para a equipe da Sharp Eye Surfboards, de Marcio Zouvi, um dos modelos que começou a usar foi o OK, para ondas mais powers. Adicionaram mais rocker no bico e rabeta, facilitando a possibilidade de curvas mais fechadas. Afiaram o edge acima das quilhas.

 

910x607
Filipe Toledo venceu nas direitas de sonho de Jeffreys. Sua prancha #77 ficou ainda mais famosa. Foto: © WSL / Cestari.

 

Filipe e Zouvi também chegaram ao modelo “Holly Toledo”, para ondas não tão potentes, e não sei qual o grau de informação que passou de uma para a outra. Mas as modificações foram sendo feitas e testadas e o modelo #77, segundo o próprio Filipe, é a prancha mais veloz que ele já experimentou.

 

“Esse modelo apresenta um full concave, do bico até a rabeta. Fica mais profundo na frente das quilhas, com 3/16 de profundidade, depois ameniza na área das quilhas, ficando mais suave. A prancha tem seu ponto mais largo um pouco mais à frente do que o normal, coisa de uma polegada”, explica Marcio Domingues, o “Tubba”, que produz as Sharp Eyes no Brasil.

 

730x1280
O modelo tem as características de basicamente todas as pranchas de competição. Alta performance é assim, como na F1, onde todos os carros parecem os mesmos, mas os detalhes fazem toda a diferença. Foto: Arquivo pessoal Marcio Zouvi.
740x1280
A que Filipe usou foi uma round pin, com as mesmas medidas do modelo desta da foto: 5’10” x 18 ¼ x 2 1/4. Um concave generoso, especialmente na frente das quilhas, ajuda a gerar toda aquela velocidade.Foto: Arquivo pessoal Marcio Zouvi.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Filipe é tradicional, quando se trata da alma da prancha. Usa PU, com longarina. Sim, suas pranchas são leves, mas a flexibilidade do EPS parece não agradá-lo, especialmente na competição. Não, ela não tem asas, nem Filipe... eu acho.

 

Medidas da prancha mágica de Jeffreys: 5’10” x 18 ¼ x 2 1/4  – Round Pin. Quilhas FCS, com assinatura do próprio Filipe Toledo.

 

960x1280
Sempre na conexão Brasil-Califórnia, Marcio “Tubba” Domingues é responsável pela produção das Sharp Eye no Brasil. Foto: Arquivo pessoal.

 

Teahupoo Mas o que será que Filipe usará no Taíti? Tubba explica: “O mesmo modelo, #77, estará na bagagem. Mas Filipe também leva a SG1, semi-gun, que no caso dele, é tipo uma 6’1” ou 6’2”, com um pouco mais de V-Bottom", diz.

 

"Não é um modelo de produção, por existirem ajustes específicos para ele naquela onda. Mas o básico se mantém, exagerando algum detalhe aqui e ali para que a prancha encaixe melhor naquele tipo de onda. Normalmente ele acaba usando essas pranchas só ali, uma ou duas, diferenciadas para aquelas condições conforme o tamanho das ondas e direção do swell, que acaba influenciando na forma delas", completa o shaper.

Veja também
Hurley Printing Press

Hurley Printing Press

Novidade bomba na feira

Millennium Foam

Millennium Foam

Edgo representa no Rio

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Evento consolidado

Chemistry Surfboards

Chemistry Surfboards

Feira dá retorno

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Palavras do bicampeão

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Rodrigo Silva premiado

Best in Show

Best in Show

Estrelas da feira

The Board Trader Show

The Board Trader Show

TGK Surf lança concurso

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Evoke reforça ligação

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Edição iniciada

Ultimate Flex

Ultimate Flex

Tecnologia na área

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Groove, rock e pitadas de jazz

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Hurley abre o estande

Glass Demo

Glass Demo

Alquimistas a caminho

The Best in Show

The Best in Show

Shapers reconhecidos

Timmy Patterson

Timmy Patterson

Shaper de volta ao Brasil