The Board Trader Show
A segunda prancha
Por Edinho Leite em 30/09/16
A primeira ninguém esquece, mas há um momento em que uma segunda prancha pode trazer ainda mais felicidade.
970x645
Rob Machado e seu quiver completo. A ideia é chegar lá, mas, se você surfa só nos fins de semana, três já é uma boa conta. Foto: Reprodução.

 

Clique aqui para comprar seu ingresso
 
Há dois casos: A sua primeira ficou velha. Daí não se trata de adicionar outra à sua vida e, sim, substituir aquela primeira paixão. Segundo caso, ou o caso da "segunda prancha", está ligado à sua necessidade de evolução. Você quer a "outra". Você descobriu que realmente gosta da coisa e sente necessidade de ampliar suas possibilidades. É aí que as coisas ficam mais interessantes.
 
Agora você já tem alguma experiência e vai escolher sua segunda prancha com mais conhecimento de causa. Você já sabe o que pode fazer nas ondas e também imagina o que pode e quer começar a fazer. Aqui vão algumas dicas.
 
Que tipo de onda você quer surfar? - Se você está buscando sair da sua zona de conforto, ou pegar ondas num local mais casca grossa nas proximidades, é provável que precise escolher uma prancha diferente, que potencialize um determinado tipo de surfe. Aliás, ter uma segunda prancha muito parecida com a primeira quase nunca faz muito sentido. 
 
Se você não era adepto das shortboards, mas quer começar a surfar mais rápido e agressivamente, uma prancha pequena, ou, no mínimo, bem menor do que a sua "normal", pode ser uma ótima segunda opção.
 
Para se jogar em ondas maiores e mais fortes o lance é uma semi-gun. Mono ou triquilha. Ela vai garantir uma boa remada e será mais ágil para lidar com situações de drops mais íngremes e ondas tubulares.
 
Se você já ama pranchas pequenas e quer implementar sua performance em ondas menores o lance é uma prancha menor, mais leve e com variação de quilhas. Uma fish, biquilha, mini simmons ou uma quadriquilha. Ou, só para relaxar e curtir outra viagem, que tal um longboard? Tudo vai depender do tipo de ondas disponíveis onde você costuma surfar. O importante é que você possa ter uma prancha que aumente as possibilidades de surfar bem em ondas diferentes, menores ou maiores.
 
1212x682
Quanto mais melhor, mas não exagere, a não ser que tenha um carro bem grande e vá surfar mais do que seis vezes por semana. Foto: Reprodução.

 

Onde comprar? - Antigamente os surfistas tinham que rastrear o único shaper na área, fazer um pedido, e esperar por algum tempo, na verdade, muito tempo. Hoje há redes de lojas com uma grande variedade de marcas e modelos, oferecendo todos os tamanhos e tipos de construção, que podem ser comprados ou encomendados. 
 
Pode-se também comprar on-line e a prancha chega na sua casa em, normalmente, uma semana. Onde comprar se resume a uma escolha pessoal. É importante apoiar as empresas locais. Esse detalhe é sempre uma boa prática e você tem o benefício de ver os produtos em primeira mão e receber conselhos de quem entende das particularidades dos picos locais.
 
Saber o que procurar é uma arte - Pranchas não são tão baratas quanto gostaríamos e nem sempre tão caras quanto deveriam ser. A pechincha faz parte do jogo. Mas um bom negócio, onde a mão de obra é de má qualidade, descuido no acabamento e materiais de baixa qualidade estão na mesa, por mais barato que possa parecer, nunca é bom negócio. 
 
1280x893
Há pouca diferença no tamanho, mas a funcionalidade de cada uma justifica a dupla. Foto: Reprodução.

 

Não vá na onda dos outros - Isso serve para dentro e fora do mar. Escolha uma prancha a partir de suas necessidades reais e de conselhos de pessoas confiáveis. Há lojas e distribuidores que podem entender e equalizar sua escolha. Nem sempre a prancha da moda, campeã de vendas da temporada, serve para você. 
 
Durante o último fim de semana de novembro a The Board Trader Show, que começa numa sexta-feira (Black Friday), será uma ótima oportunidade para você conversar sobre pranchas, materiais e construção para entender melhor os antigos e novos designs e, quem sabe, até comprar aquela tão desejada segunda, terceira ou quarta prancha. Pranchas são como e surfe: Quanto mais, melhor.
 
900x355
Há lojas com bons estoques. Aliás, se não tem prancha não deveria nem se chamar surfshop. Foto: Reprodução.

 

Veja também
Hurley Printing Press

Hurley Printing Press

Novidade bomba na feira

Millennium Foam

Millennium Foam

Edgo representa no Rio

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Evento consolidado

Chemistry Surfboards

Chemistry Surfboards

Feira dá retorno

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Palavras do bicampeão

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Rodrigo Silva premiado

Best in Show

Best in Show

Estrelas da feira

The Board Trader Show

The Board Trader Show

TGK Surf lança concurso

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Evoke reforça ligação

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Edição iniciada

Ultimate Flex

Ultimate Flex

Tecnologia na área

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Groove, rock e pitadas de jazz

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Hurley abre o estande

Glass Demo

Glass Demo

Alquimistas a caminho

The Best in Show

The Best in Show

Shapers reconhecidos

Timmy Patterson

Timmy Patterson

Shaper de volta ao Brasil