NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
Barreira artificial
Santos aposta em tecnologia
Por Redação Waves em 06/12/17
Cidade de Santos (SP) inicia projeto para diminuir os efeitos das ressacas e da erosão na Ponta da Praia.
622x415
Ponta da Praia é alvo constante de ressacas em Santos. Foto: Beto Umbuzeiro.

A cidade de Santos (SP) inicia na próxima semana um projeto piloto para diminuir os efeitos das ressacas e da erosão na Ponta da Praia.

 

Por isso é possível ver dunas pela orla, pois elas fazem parte dos cerca de 7 mil metros cúbicos de areia que estão sendo levados para perto do Aquário Municipal. Essa areia encherá geobags – sacos produzidos com tecido geotêxtil que farão uma barreira artificial submersa. Os trabalhos devem terminar em janeiro.

Os geobags serão colocados 275 metros mar adentro e por 240 metros de extensão, formando um L, a partir da Rua Afonso Celso de Paula Lima, em direção à Praia da Aparecida (veja infográfico). A ideia foi sugerida em um estudo da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com base num modelo matemático que considerou a força das ondas que incidem na região.

De acordo com o prefeito Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), graças ao convênio com a universidade, especialistas de várias partes do País propuseram a solução que foi apresentada a órgãos como Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), Ibama (órgão ambiental federal) e Companhia Ambiental do Estado (Cetesb).

“O estudo dará para a Cidade uma série de sugestões de intervenções que estão previstas, mas essa é a primeira baseada numa solução sustentável. A gente está utilizando a própria areia da praia, ideia que foi amplamente discutida”, explica o prefeito.

Segundo ele, as geobags serão posicionadas e travadas no solo mediante trabalho com embarcações e profissionais como mergulhadores, engenheiros e fotógrafos. Será possível acompanhar o trabalho da areia, pois o espaço será isolado, para proteção dos banhistas.

“Nosso tempo estimado é de 40 dias de trabalho. E a intervenção será feita agora porque entramos em uma janela meteorológica sem ressacas, período identificado pelo estudo como o melhor para a execução da obra”, diz o prefeito.

O custo estimado do serviço é de cerca de R$ 3,2 milhões, com verba do Ministério Público Estadual (MPE).

De acordo com o secretário de Meio Ambiente de Santos, Marcos Libório, o dinheiro já está no Fundo Municipal de Meio Ambiente. Por causa da especificidade técnica dos produtos e da urgência em respeitar a janela meteorológica, não haverá licitação: a compra das geobags e sua instalação serão em caráter emergencial, segundo o prefeito.

O Jornal A Tribuna apurou que provavelmente a empresa de instalação e venda das bags será a Submar, mas os preços ainda estão em levantamento, para escolha e contratação.

“Além de ser uma obra rápida, ela é sustentável, tem baixo impacto ambiental e é uma solução inovadora. Em termos de Brasil, Santos adota com ineditismo as geobags fixadas para essa finalidade”, avalia o prefeito.

A Tribuna havia antecipado, em 20 de outubro, que medida semelhante foi adotada em Atlantic City, nos Estados unidos, e poderia ser introduzida aqui também.

Monitoramento

Ernesto Tabuchi, engenheiro da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), explica que os próximos passos do projeto vão depender dos resultados posteriores à colocação das bags, o que será monitorado pelo estudo da Unicamp.

“Para saber se isso vai dar certo ou não, a gente está fazendo esse experimento, pois uma estrutura definitiva seria um molhe, que é uma barreira física com blocos de pedra. Antes, vamos, com as bags, saber qual será a interação da estrutura com o ambiente”.

Tabuchi também cita que se estudará o impacto à fauna, à flora e à qualidade da água, pois há proximidade com os canais. “A vida útil do material é de dez anos. Se der certo, acho que vamos deixando”, afirma Tabuchi

 

Fonte Sheila Almeida / A Tribuna

Veja também
Davi x Golias

Davi x Golias

Barca compra briga

Sul da Califórnia

Sul da Califórnia

Chamas ameaçam a região

Mongaguá

Mongaguá

Tubarão preso em rede

Mushroom Rock

Mushroom Rock

Pico em alerta

Reserva Mundial do Surfe

Reserva Mundial do Surfe

Noosa entra na lista

Jalama Beach

Jalama Beach

Pico novo na Califórnia (EUA)

Lixo nos oceanos

Lixo nos oceanos

Especialistas buscam soluções

À la Fanning

À la Fanning

Britânico escapa de tubarão

Punta de Lobos

Punta de Lobos

Locais salvam o pico

Regência

Regência

Rio Doce entra na Justiça

Montão de Trigo

Montão de Trigo

Barco espalha o caos

Praia da Macumba

Praia da Macumba

Ressaca sem fim

Praia da Macumba

Praia da Macumba

Prefeitura avalia estragos

Garota de Ipanema

Garota de Ipanema

Mutirão limpa o Parque

Garrafas PET

Garrafas PET

IGM dá o exemplo