NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
Ilha de lixo
Protesto no Pacífico
Por Redação Waves em 25/09/17
ONG lança abaixo-assinado para que gigantesca ilha de lixo se torne o 196º país do mundo.
640x360
Ilustração do abaixo-assinado para o reconhecimento da ilha de lixo. Foto: Reprodução.
600x337
Localizada entre o Havaí e a Califórnia, ilha de lixo no Pacífico tem praticamente o mesmo tamaho da França. Foto: Divulgação.

A ONG ambientalista canadense Plastic Oceans Foundation lançou um abaixo-assinado para que a gigantesca ilha de lixo que flutua no meio do Oceano Pacífico seja reconhecida pela ONU (Organização das Nações Unidas) como o 196º país do mundo.

O objetivo é que a ilha de lixo, uma vez reconhecida como país independente, seja protegida pelas leis ambientais internacionais e, portanto, o lixo que a forma seja eliminado.

 

Hoje o “Redemoinho de Lixo do Pacífico”, como foi chamada a ilha, é uma enorme massa de lixo formada pelo plástico que todos os dias é jogado nos mares. Em total, sua extensão chegou a superar os 700 mil quilômetros quadrados, quase o mesmo tamanho da França.

A campanha, lançada junto aos especialistas de conteúdos virais da empresa LadBible, faz referência a Convenção de Montevidéu sobre os Direitos e Deveres dos Estados de 1993, que em seu Artigo 1 esclarece quais seriam os critérios para que um país possa definir um território, formar um governo, interagir com outros estados e ter uma população permanente.

O ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore – famoso ambientalista e Prêmio Nobel da Paz em 2007 - concordou em se tornar o primeiro cidadão honorário do novo estado flutuante. Gore definiu como "absolutamente ultrajante" a existência dessa ilha, ressaltando a necessidade de "restringir esta nação".

 

A proposta de criação da nova nação - lançada no site Change.org - já é apoiada por mais de 100 mil assinaturas, incluindo a de Gore, da atriz Judy Dench, o atleta olímpico Mo Farah, entre outros, já foi apresentada às Nações Unidas, que terão que decidir se a ilha de lixo deverá ser reconhecida como 196º país do mundo.

Para aumentar o impacto do marketing, o designer Mario Kerkstra chegou a criar uma bandeira, desenhar passaportes - em selos reciclados de plástico – selos dos correios e uma moeda, chamada de “detrito".

A grande ilha de lixo do Pacífico foi criada pelos pelos redemoinhos de correntezas e ventos que com o tempo levaram enormes quantidades de lixo entre o 35º e o 42º paralelo norte, entre o Havaí e a Califórnia.

A formação é devida à ação do vento, que cria um vórtice subtropical no Pacífico, onde a água circula em sentido horário.

O ecossistema não é imune à presença desses resíduos. Muitos animais acabam comendo restos de plástico e morrendo sufocados. A nocividade do lixo também prejudica a flora, afetando também a cadeia alimentar e, indiretamente, o homem.

Fonte G1

Veja também
Davi x Golias

Davi x Golias

Barca compra briga

Sul da Califórnia

Sul da Califórnia

Chamas ameaçam a região

Barreira artificial

Barreira artificial

Santos aposta em tecnologia

Mongaguá

Mongaguá

Tubarão preso em rede

Mushroom Rock

Mushroom Rock

Pico em alerta

Reserva Mundial do Surfe

Reserva Mundial do Surfe

Noosa entra na lista

Jalama Beach

Jalama Beach

Pico novo na Califórnia (EUA)

Lixo nos oceanos

Lixo nos oceanos

Especialistas buscam soluções

À la Fanning

À la Fanning

Britânico escapa de tubarão

Punta de Lobos

Punta de Lobos

Locais salvam o pico

Regência

Regência

Rio Doce entra na Justiça

Montão de Trigo

Montão de Trigo

Barco espalha o caos

Praia da Macumba

Praia da Macumba

Ressaca sem fim

Praia da Macumba

Praia da Macumba

Prefeitura avalia estragos

Garota de Ipanema

Garota de Ipanema

Mutirão limpa o Parque

Garrafas PET

Garrafas PET

IGM dá o exemplo