NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
Instituto Argonauta
APP da natureza
Por Janaina Pedroso em 11/05/17
Instituto Argonauta lança aplicativo que facilita e agiliza denúncias de agressão ao meio ambiente.
392x696
Nova ferramenta, “Seja Um Argonauta”, também permite denúncias de crimes contra a fauna marinha, além de irregularidades ambientais. Foto: Divulgação.

O Instituto Argonauta, OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), criada em 1998 pela diretoria do Aquário de Ubatuba, acaba de lançar o aplicativo “Seja Um Argonauta”. A tecnologia pretende contribuir com o monitoramento e resgate de animais marinhos, além de dar mais agilidade ao processo de denúncia e ocorrências de ações que agridam o meio ambiente, tanto da fauna quanto da flora costeira e marinha. 


A tecnologia está disponível para os sistemas IOs e Android e pretende incentivar o protagonismo cidadão, uma vez que cada um que dispor da tecnologia mobile está apto a denunciar práticas que agridam o meio ambiente. Por meio de fotografia e compartilhamento de localização, a equipe do Instituto Argonauta receberá a denúncia e encaminhará aos órgãos responsáveis, juntamente com notificação ao Ministério Público.

 

“Estamos muito felizes com a realização desse projeto. O aplicativo ‘Seja Um Argonauta’ é um sonho antigo”, comemora Hugo Gallo, presidente do Instituto e diretor do Aquário de Ubatuba.

 

“Acreditamos que o APP vá somar e contribuir muito com nossos esforços para conservação ambiental e marinha”, afirma Carla Beatriz, coordenadora do Instituto Argonauta.

Segundo Gallo, a tecnologia dá autonomia ao cidadão comum para fiscalizar e registrar ocorrências, contribuindo para melhorias do entorno.

 

“Seja um comerciante local, um turista ou um trabalhador, qualquer um que baixar o app no celular poderá compartilhar fotos e nos enviar a localização da ocorrência, para então a equipe responsável entrar em ação”, completa.

 

Apesar de possuir equipes em quatro municípios do litoral norte paulista (Ubatuba, Caraguatatuba, Ilhabela e São Sebastião) – com carros e profissionais monitorando praias e alto mar todos os dias – a contribuição da população é de extrema importância. Segundo dados coletados durante os 19 anos de atuação da instituição, cerca de 70 por cento das ocorrências atendidas partiram da sociedade.

“Pretendemos com a nova ferramenta ampliar o poder de ação da população, afinal ninguém melhor do que a sociedade local para comunicar atitudes que violam a integridade da fauna marinha da região”, diz Gallo.

567x378
O Instituto Argonauta possui equipes em quatro municípios do litoral norte paulista (Ubatuba, Caraguatatuba, Ilhabela e São Sebastião) – com carros e profissionais monitorando praias e alto mar todos os dias – a contribuição da população é de extrema importância. Foto: Aleko / Fisheye Galeria.

 

O aplicativo também está disponível para quem estiver em alto mar. Embarcações e barcos de passeio, que testemunharem qualquer crime ambiental também podem registrar a ocorrência. Dados coletados pela equipe do Instituto nesses 19 anos de atuação apontam que a pesca predatória é um dos principais fatores para o aumento da mortalidade da vida marinha.
Além da pesca predatória, a poluição está entre as principais problemáticas referentes a degradação do meio ambiente. A equipe acredita, que esse fator será um dos mais ocorrentes entre as denúncias por meio do APP.

O serviço é gratuito e basta o usuário baixar o aplicativo por meio da Play Store (Android) ou APP Store (Apple). Vale lembrar que a tecnologia garante ao internauta sigilo absoluto com relação à identificação do denunciante.

 

“O homem, como parte integrante da natureza tem o dever de ajudar a preservá-la”, finaliza Hugo. Segundo o oceanógrafo, o símbolo do Instituto Argonauta, composto por uma espécie de polvo e um guerreiro humano, simboliza a importância da luta do homem pela preservação do meio ambiente.

Sobre o Instituto Argonauta para a Conservação Costeira e Marinha - É uma organização não governamental sem fins lucrativos (ONG), fundada em julho de 1998 pela Diretoria do Aquário de Ubatuba e reconhecida em 2007 como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público). Criado com o objetivo de incentivar, promover, desenvolver e apoiar a cultura, educação, pesquisa e conservação ambiental.

 

Por meio do patrocínio do Aquário de Ubatuba e há dois anos, da Petrobras, o Instituto Argonauta criou e mantem o CETAS, centro que atua no resgate, reabilitação e reinserção da fauna aquática de toda a região.

Veja também
Mongaguá

Mongaguá

Tubarão preso em rede

Mushroom Rock

Mushroom Rock

Pico em alerta

Reserva Mundial do Surfe

Reserva Mundial do Surfe

Noosa entra na lista

Jalama Beach

Jalama Beach

Pico novo na Califórnia (EUA)

Lixo nos oceanos

Lixo nos oceanos

Especialistas buscam soluções

À la Fanning

À la Fanning

Britânico escapa de tubarão

Punta de Lobos

Punta de Lobos

Locais salvam o pico

Regência

Regência

Rio Doce entra na Justiça

Montão de Trigo

Montão de Trigo

Barco espalha o caos

Praia da Macumba

Praia da Macumba

Ressaca sem fim

Praia da Macumba

Praia da Macumba

Prefeitura avalia estragos

Garota de Ipanema

Garota de Ipanema

Mutirão limpa o Parque

Garrafas PET

Garrafas PET

IGM dá o exemplo

Dia Mundial de Limpeza

Dia Mundial de Limpeza

Guarita livre do lixo

Rip Curl Planet Day

Rip Curl Planet Day

Galera dá o exemplo

Ilha de lixo

Ilha de lixo

Protesto no Pacífico