NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
Ritmo lava a alma
Por Nathalia Birkholz em 20/10/17
Ilhabela in Jazz celebra sucesso com quinta edição no litoral norte paulista.
1200x800
Evento contou com programação de alto nível, de forma gratuita e democrática. Foto: Paola Pretto.

 

O Ilhabela in Jazz celebrou seu quinto ano envolto pela atmosfera da seringueira centenária da Praça Coronel Julião. Com a nova localização no coração da Ilhabela, a edição de 2017 consagrou definitivamente o evento como um dos mais relevantes encontros do jazz e suas vertentes dentro do Brasil. E também apontou holofotes para os nomes “Ilhabela”, “São Paulo” e “Brasil” dentro do roteiro mundial de grandes nomes do estilo.
 
Nos bastidores, os artistas internacionais comentavam sobre a beleza do lugar. Na plateia, pairava o deleite de conferir uma programação de alto nível, de forma gratuita e democrática. Uma média de 1.700 pessoas por dia passaram pelo evento, que aconteceu de 11 a 14 de outubro. Segundo a prefeitura da Ilhabela, a taxa de ocupação hoteleira foi de 90%.
 
Apesar do Jazz no nome, o evento possui um lineup variado, que abriga muitos outros estilos. Em 2017, a programação foi completamente instrumental - ao passo que em 2016 o Ilhabela in Jazz teve vozes atuantes como as de Mônica Salmaso e do camaronês Richard Bona.
 
Este ano, o festival contou com o jazz de Louise Wooley, Philippe Baden Powell e Uri Caine Trio (EUA), mas também com a bossa nova (ou brazilian jazz) nos inesquecíveis shows de Amilton Godoy Trio e Arismar do Espírito Santo com João Donato, que fizeram a plateia entoar alguns clássicos da nossa MPB.

 

O show do Dr. Lonnie Smith (EUA) abriu espaço para experimentalismos e gerou curiosidade sobre sua bengala sonora. Enquanto que o de Carlos Malta e Pife Muderno levantou a plateia e colocou todo mundo para dançar, numa performance pautada pela música regional nordestina, de nomes como Jackson do Pandeiro e Luiz Gonzaga.
 
O encerramento ficou por conta do show Ilhabela in Jam, onde alguns dos artistas que já passaram pelo evento nos últimos quatro anos montaram um espetáculo exclusivo e autoral, além de grandes temas do Jazz e da Música Brasileira. Subiram ao palco: Ricardo Herz – Violino, Eduardo Neves – Saxofone e flauta, Toninho Ferragutti – Acordeão, Edu Ribeiro – Bateria, Bruno Migotto – Contrabaixo, André Marques – Piano, e o curador do festival, Paulo Braga, que pela primeira vez na história do evento tocou uma composição sua ao piano.
 
Com músicos de diferentes gerações a fim de compartilhar cultura à beira-mar, a programação do Ilhabela in Jazz é sempre gratuita e traz um apanhado do jazz contemporâneo e suas infinitas possibilidades e fusões com outros ritmos. A curadoria e o lineup são assinados por Paulo Braga, realização da Prefeitura Municipal de Ilhabela e Secretaria de Turismo, produção da Articular e patrocínio da revendedora Troller Trilha 4x4 Campinas.

Veja também
Tribo de Jah

Tribo de Jah

Reggae embala a Guarda (SC)

BNegão

BNegão

De volta à ativa

Lauro de Freitas

Lauro de Freitas

Música de peso na Bahia

Rock Station

Rock Station

Bad Religion toca em Sampa

Espaço das Américas

Espaço das Américas

Natiruts apresenta disco

Ilhabela in Jazz

Ilhabela in Jazz

Música na faixa no litoral

O Ouvidente

O Ouvidente

Sessão nostálgica

Esdras Nogueira

Esdras Nogueira

Sax aguçado

Ilhabela in Jazz

Ilhabela in Jazz

Música rola solta

Na Positiva

Na Positiva

Natiruts solta a vibe

Dona Cislene

Dona Cislene

Show marcado em Sampa (SP)

Exército Delirante

Exército Delirante

Planta & Raiz lança álbum

Hip hop psicodélico

Hip hop psicodélico

Luiz Bruno estreia clipe

Ondas Sonoras

Ondas Sonoras

Engrennagem pilhada

Let’s Rock in Oz

Let’s Rock in Oz

Agito na faixa