NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
QS Feminino
Camila Cassia leva a melhor na Barra (RJ)
Por João Carvalho em 22/10/17
Camila Cassia bate a favorita Silvana Lima nos minutos finais da decisão do Neutrox Weekend na Barra da Tijuca (RJ).
Camila Cassia, Neutrox Weekend 2017, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ). Foto: Pedro Monteiro / Neutrox.
Camila Cassia, Neutrox Weekend 2017, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ). Foto: Pedro Monteiro / Neutrox.

A paulista Camila Cassia, 27 anos, conquistou o título mais importante do Neutrox Weekend, tirando a vitória da favorita Silvana Lima, 32, nos últimos minutos da grande final do QS 1500 que fechou o domingo na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.

 

A cearense da elite mundial do CT e líder do ranking do WSL Qualifying Series, liderou a bateria desde o início, até Camila achar uma boa esquerda que abriu a parede para ela fazer três manobras fortes de backside e ganhar nota 8,33 dos juízes, para virar o placar para 12,93 a 12,84 pontos. Na outra decisão do domingo, a catarinense Tainá Hinckel, 14 anos, venceu a final Pro Junior Sub-20, mas quem festejou o título brasileiro da categoria foi a saquaremense Kayane Reis, 18 anos.

 

“Nossa, nem tenho palavras para descrever o que estou sentindo nesse momento, mas é um sonho realizado”, disse a surfista de Ubatuba, Camila Cassia. “Eu sempre sonhei em fazer uma final com a Silvana (Lima), que sempre foi uma inspiração pra mim e só tenho que agradecer a Deus por tudo isso que estou vivendo agora. Quero oferecer essa vitória a toda galera de Ubatuba, minha família, meus amigos, ao Maicon que sempre está do meu lado e também para a galera da escolinha do Zecão”.

 

A cearense Silvana Lima era a grande favorita ao título do Neutrox Weekend e começou forte a bateria decisiva numa boa onda que valeu nota 7,67. As séries estavam demorando bastante para entrar e ambas tiveram que ter muita paciência dentro d´água. Camila Cassia só conseguiu notas 4,00 e 4,60 nas duas primeiras ondas que surfou e logo Silvana respondeu com 5,17 para abrir uma grande vantagem de 8,24 pontos.

 

O tempo foi passando, as ondas não apareciam, mas há 3 minutos do fim, surgiu uma série boa e Camila pegou uma esquerda que abriu uma parede lisa com bom tamanho para mandar três manobras fortes de backside. A decisão ficou para os juízes, que deram nota 8,33 para ela assumir a liderança com 12,93 pontos, contra 12,84 da cearense. Silvana ainda pegou uma onda no final, mas era fraca e o prêmio máximo de 6.000 dólares da vitória no QS 1500 Neutrox Weekend ficou mesmo para Camila Cassia.

 

“Foi a fé. Quando a pessoa tem fé, tudo pode acontecer até os minutos finais e estou muito feliz”, vibrou Camila Cassia, com sua primeira vitória no Circuito Mundial. “Desde o começo da bateria, eu optei em pegar as esquerdas perto da boia e procurei me manter calma, respirar e no final deu tudo certo pra mim. Pena que eu não consigo correr mais campeonatos por falta de patrocínio e aqui no Brasil todo mundo vive isso. Eu queria ter oportunidade de correr várias etapas, porque sei que eu tenho potencial. Espero conseguir um apoio, um patrocinador, para correr todo o Circuito Mundial ano que vem”.

 

Antes da vitória espetacular contra Silvana Lima, Camila Cassia já tinha barrado a grande surpresa do QS 1500 Neutrox Weekend, Tainá Hinckel, nas semifinais e passado também pela vice-líder do ranking sul-americano da WSL South America, Dominic Barona, equatoriana que ocupa a 15.a posição no WSL Qualifying Series. Ou seja, Camila derrotou as duas participantes mais bem colocadas no QS no domingo decisivo de boas ondas na Barra da Tijuca. Silvana também ficou feliz pelo resultado e pelo verdadeiro festival de surfe feminino promovido pela Neutrox no Rio de Janeiro, com várias categorias sendo disputadas desde sexta-feira.

 

“A Camila Cassia está de parabéns, porque surfou muito bem o evento inteiro e eu sabia que não ia ser fácil. Até falei a ela na semifinal que queria encontrar ela na final e foi isso que aconteceu”, disse Silvana Lima. “Eu cometi um erro de prioridade ali no final que acabou fazendo a diferença na bateria, pois foi quando ela conseguiu a melhor onda que valeu mesmo a nota que recebeu. Mas, o evento foi alucinante, com a Neutrox ajudando o surfe feminino e acho que isso foi só o começo porque no ano que vem vai ter mais. Eu vou continuar treinando forte, testando pranchas novas e agora é focar na última etapa do CT em Maui (Havaí), para buscar um bom resultado lá para fechar bem o ano”.

 

Semifinais - Como não conseguiu o título no evento promovido por um dos seus patrocinadores, Neutrox, a última bateria que Silvana venceu na Barra da Tijuca foi a semifinal contra a campeã sul-americana do ano passado, Nathalie Martins. A paranaense não conseguiu achar boas ondas e dividiu o terceiro lugar no QS 1500 Neutrox Weekend com a catarinense Tainá Hinckel, que perdeu a segunda semifinal para a campeã Camila Cassia. Nathalie confirmou que vai participar da última etapa da WSL South America, no próximo fim de semana no Peru.

 

“É lógico que eu queria ter passado para a final, mas o terceiro lugar também é um bom resultado e hoje (domingo) eu não consegui me encontrar nesse mar em nenhum momento, até nas baterias que eu passei”, disse Nathalie Martins, que ainda não tinha participado de nenhuma das três etapas do QS antes realizadas na América do Sul. “Infelizmente, eu me lesionei e não pude ir nas outras três etapas, mas agora vou lá para San Bartolo (Peru) também e ano que vem estarei de volta com tudo para brigar pelo título sul-americano de novo”.

 

Título Sul-Americano -  A campeã do ranking 2017 da WSL South America poderia até ter sido decidido no Neutrox Weekend, no entanto as três primeiras colocadas foram barradas nas quartas de final e a decisão do título sul-americano acabou ficando para a última etapa, no próximo fim de semana em San Bartolo, no Peru.

 

Camila Cassia só tinha participado de um evento na Argentina e, com a vitória no Rio de Janeiro, saltou do 17.o para o quarto lugar no ranking. Apesar de ter reunido chances matemáticas de brigar pelo título sul-americano no Peru, ela confessou que não estava programada para isso. Então, a disputa deve ficar mesmo entre as peruanas Anali Gomez e Melanie Giunta.

 

Em terceiro lugar no ranking, Melanie Giunta foi a primeira a perder no domingo, para a paranaense Nathalie Martins na abertura das quartas de final. No duelo seguinte, Camila Cassia derrotou a vice-líder do sul-americano, Dominic Barona, do Equador, que não vai competir no Peru porque preferiu participar de uma prova mais importante no Japão na mesma semana. E a líder, Anali Gomez, foi surpreendida pela revelação do QS 1500 Neutrox Weekend, Tainá Hinckel, por uma pequena diferença de 12,83 a 12,33 pontos.

 

“Lamentavelmente, perdi agora e poderia conseguir o título aqui, mas tudo bem, vamos com tudo para competir em casa lá em San Bartolo, onde já venci uma etapa esse ano”, disse Anali Gomez, que tenta um inédito tricampeonato na história da WSL South America, pois foi campeã sul-americana em 2010 e 2013. “Sei que a Mimi (Dominic Barona) vai para o Japão, então parece que só a Melanie (Giunta) mesmo vai disputar o título comigo lá em San Bartolo, mas estou confiante que vou conseguir ir bem lá para conseguir o tricampeonato”.

 

Brasileiro Pro Junior - Além de Camila Cassia, outras duas surfistas festejaram conquistas no domingo decisivo do Neutrox Weekend. A catarinense Tainá Hinckel perdeu a semifinal do QS 1500 para Camila Cássia e nem saiu do mar, ficando para disputar o título da categoria Pro Junior Sub-20, válida como última etapa do Circuito da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP). Ela travou mais uma batalha com a peruana Sol Aguirre, que no domingo passado conquistou o título sul-americano Pro Junior Sub-18 da WSL South America, derrotando a catarinense na casa dela, na Guarda do Embaú.

 

As duas dominaram a bateria final na Barra da Tijuca e Tainá deu o troco na peruaninha também de apenas 14 anos, por uma pequena vantagem no placar encerrado em 10,67 a 9,70 pontos entre elas. Tainá somou notas 5,50 e 5,17 contra 6,17 e 3,53 de Sol Aguirre, que terminou como vice-campeã Pro Junior no Neutrox Weekend. A cearense Yanca Costa ficou em terceiro lugar com 8,33 pontos e a carioca Luara Thompson em quarto com 6,10.

 

“Estou muito feliz. Foi um evento incrível, desde o começo eu tive boas notas, fiz boas baterias e foi uma semana muito maneira”, disse Tainá Hinckel. “Estou muito feliz pelo terceiro lugar no QS e por ter sido campeã do Pro Junior. Eu queria muito ter ido pra final do QS também, foi por pouco, mas tudo serve como aprendizado. O evento foi muito maneiro e a Sol (Aguirre) surfa muito bem também. Eu queria muito vencer essa categoria, já que não tinha passado pra final do QS e ela é uma grande atleta, uma grande adversária, então estou feliz porque dessa vez consegui vencer uma final contra ela, mostrando que a gente também incomoda (risos)”.

 

Campeã brasileira - A outra surfista que festejou título no domingo foi a saquaremense Kayane Reis. Ela perdeu logo em sua estreia na categoria Pro Junior do Neutrox Weekend, mas já tinha vencido duas das outras três etapas do circuito da ABRASP e ninguém conseguiu lhe tirar o troféu de campeã brasileira Pro Junior de 2017 na Barra da Tijuca. Kayane esteve na praia também para acompanhar o último dia do festival de surfe feminino da Neutrox.

 

“Estou muito feliz por ter conquistado este título, que é muito importante para a minha carreira”, disse Kayane Reis. “Eu tinha vencido as etapas do Pena Little Monster de Itacaré (BA) e de Cabo Frio (RJ), que me deram bastante pontos para conseguir ficar em primeiro no ranking final. Esse ano, eu também fui campeã estadual profissional do Rio de Janeiro e no ano que vem eu já tenho a vaga para correr a triagem do CT de Saquarema garantida. Então, vou treinar muito até lá para conseguir ganhar essa triagem e entrar no evento principal, para competir com as melhores surfistas do mundo na minha casa, pois moro em Saquarema”.

 

No sábado, foram definidas as campeãs das outras três categorias que fizeram parte do Neutrox Weekend. No Longboard, a vencedora foi a número 1 do ranking mundial, Chloé Calmon, embaixadora da Neutrox junto com Silvana Lima e Nicole Pacelli. No Stand Up Paddle, modalidade praticada com remo nos pranchões, a paulista Aline Adisaka levou o título para Ubatuba, mesma cidade de Camila Cassia. E na categoria Sub-16, a campeã foi a peruana Sol Aguirre.

Veja também
QS Feminino

QS Feminino

Marks e Hareb na elite

WSL South America

WSL South America

Anali é tri

Roxy

Roxy

Yoga em alta na Barra (RJ)

QS Feminino

QS Feminino

Galeria da Barra

QS Feminino

QS Feminino

Favoritas avançam na Barra

QS Feminino

QS Feminino

Mulheres valorizadas no Rio

QS Feminino

QS Feminino

Vento paralisa estreia

Instituto Gabriel Medina

Instituto Gabriel Medina

Meninas buscam evolução

QS Feminino

QS Feminino

Nações reunidas na Barra (RJ)

QS Feminino

QS Feminino

Inscrições prorrogadas

QS Feminino

QS Feminino

Circuito volta ao Rio

Barra da Tijuca

Barra da Tijuca

Mulheres em peso

Pichilemu Women's Pro

Pichilemu Women's Pro

Leilani triunfa no Chile

Pichilemu Women's Pro

Pichilemu Women's Pro

Meninas encaram as bombas

Pichilemu Women's Pro

Pichilemu Women's Pro

QS inicia no Chile