NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
QS Feminino
Pranchões dão a largada
Por João Carvalho em 20/10/17
Categoria Longboard, que define o título brasileiro feminino, dá a largada na Barra da Tijuca (RJ).
2048x1365
Tricampeã sul-americana, Atalanta Batista dá show na estreia da categoria Longboard. Foto: Pedro Monteiro / Neutrox.

 

Depois de abrir a etapa do QS 1500 válida pelo WSL Qualifying Series e pelo Circuito Sul-americano da WSL South America, o Neutrox Weekend também deu a largada nas decisões dos títulos brasileiros nas categorias Pro Junior e Longboard na tarde desta sexta-feira (20) no Posto 3 da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.

 

Nas duas modalidades, os destaques do dia foram as surfistas que decidiram os títulos sul-americanos de 2017. No Pro Junior, a campeã Sol Aguirre, do Peru, estreou bem e suas marcas só foram batidas pela vice-campeã, a catarinense Tainá Hinckel. Já no Longboard, a tricampeã sul-americana Atalanta Batista e a número 1 do mundo, Chloé Calmon, competiram juntas e deram um show nas pequenas ondas da Barra.

Assim como tinha acontecido na decisão do título da WSL South America em Huanchaco, no Peru, a pernambucana Atalanta Batista venceu a carioca novamente, mas ambas já estavam classificadas para as semifinais, pois a terceira integrante da bateria, Mariana Pantera, não apareceu para competir.

 

Chloé Calmon não participava de um evento em casa desde 2011 e as duas foram trocando a liderança a cada onda surfada, até Atalanta conseguir duas mais longas para manobrar e ganhar notas 8.00 e 6.000, que definiram a vitória por 14.00 a 11.25 pontos.

“É sempre muito bom competir aqui no Brasil e ver todas as meninas tendo um evento exclusivo assim para participar”, destaca Atalanta Batista. “É muito legal poder enfrentar mais uma vez a líder do ranking que está disputando o título mundial, pois isso só eleva o nosso nível, então foi muito show. A bateria foi bem tranquila porque a gente sabia que já estávamos classificadas para as semifinais, então foi como uma demonstração do que pode acontecer numa final, se nos encontrarmos de novo. A Neutrox e os organizadores estão de parabéns em fazer esse evento, para todas as meninas competirem. A gente estava precisando dessa força e me deixa muito feliz saber que o Longboard e o surfe feminino não vão morrer”.

2048x1365
Atual número 1 do mundo, Chloé Calmon avança em segundo. Foto: Pedro Monteiro / Neutrox.

 

Além de ser tricampeã sul-americana faturando os três únicos títulos femininos da história da WSL South America, Atalanta Batista tem outro recorde na carreira, de tetracampeã brasileira de Longboard. Já Chloé Calmon sempre projetou suas metas para a conquista de um inédito título mundial para o Brasil. Ela chegou perto disso nos dois últimos anos e agora está liderando o ranking da World Surf League com a vitória na etapa de Papua Nova Guiné e vai decidir o título em novembro na ilha Taiwan. A sua performance nas competições é impressionante, subindo ao pódio em todos os 26 eventos que participou desde 2014.

“O mar estava difícil, mesmo melhorando um pouco em relação ao que estava de manhã, ainda estava difícil de achar uma onda com a parede limpa pra fazer mais manobras”, diz Chloé Calmon. “Eu estava sempre com a segunda prioridade (de escolha da próxima onda), tentando pegar as ondas que sobravam, mas ela surfou bem para vencer e foi mais um aquecimento, porque a gente já estava classificada. É sempre irado competir com a Atalanta. Ela ganhou de mim a decisão do título sul-americano lá no Peru também, mas meu foco mesmo é o Circuito Mundial. Estou correndo atrás deste título e levo todos esses eventos como treinos para essa competição principal”.

Nas semifinais, Chloé Calmon vai disputar as duas primeiras vagas para a grande final do Neutrox Weekend com a bicampeã brasileira Mainá Thompson, além de Thiara Mandeli e Ayllar Cinti. Na outra bateria, Atalanta Batista enfrenta Shayane Avelino, Evelin Neves e Jasmin Avelino. As duas primeiras colocadas em cada, avançam para disputar os R$ 2 mil do prêmio oferecido a campeã do Longboard no Neutrox Weekend.

O valor é o mesmo a ser recebido por quem vencer a categoria Pro Junior Sub-20 que também decide o título brasileiro da temporada 2017 e a modalidade Stand Up Paddle. O SUP só vai estrear no sábado, mas o Pro Junior começou na sexta-feira. Foram quatro baterias para definir as classificadas para enfrentar as cabeças de chave na segunda fase, lista da qual fazem parte as líderes do ranking brasileiro. A número 1 é a cearense Larissa dos Santos, seguida pela carioca Kayane Reis em segundo lugar e por outra cearense, Yanca Costa, terceira colocada com os resultados das outras três provas já disputadas.

2048x1365
Tainá Hinckel anota o maior somatório da categoria Pro Junior. Foto: Pedro Monteiro / Neutrox.

 

Pro Junior Apesar de valer pontos apenas no ranking brasileiro, duas peruanas que vieram ao Brasil para competir principalmente na etapa do QS 1500, aproveitaram a oportunidade para também participar do Pro Junior. E foi a peruaninha Sol Aguirre, de apenas 14 anos de idade, a primeira a se destacar nas ondas da Barra da Tijuca. No domingo passado, ela conquistou o título sul-americano Pro Junior Sub-18 da WSL South America na Guarda do Embaú (SC) e estreou com vitória em sua primeira participação no Neutrox Weekend.

As marcas de Sol Aguirre – nota 6.00 e 10.75 pontos – só foram superadas na quarta e última bateria do Pro Junior, pela surfista que perdeu a decisão do título para ela em Santa Catarina. A catarinense Tainá Hinckel também tem apenas 14 anos de idade e tentava o bicampeonato sul-americano em casa, pois mora na Guarda do Embaú, mas não conseguiu. Na Barra da Tijuca, ela estreou fazendo os recordes da categoria com a nota 7.00 que recebeu em sua melhor onda e os 12.75 pontos que totalizou. Em segundo lugar nessa bateria, passou a outra participante do Peru, Melanie Giunta.

“O mar está bem difícil, demorando bastante para vir as ondas que estão bem pequenas, mas a condição está igual para todas”, diz Tainá Hinckel. “Eu só tentei dar o meu melhor nas ondas que peguei, mas o mar está realmente bem difícil. Felizmente, eu consegui achar duas até legais para passar em primeiro lugar e estou feliz pela classificação. Nesse ano, eu perdi a chance de ser bicampeã sul-americana na Guarda (do Embaú), mas já conquistei o título brasileiro Sub-12 e Sub-18 no evento do Wiggolly Dantas em Ubatuba (SP), também ganhei as três etapas do Circuito Brasileiro Amador Sub-16 e duas da Sub-18, então já tive bons resultados também e espero conseguir outra vitória aqui”.

2048x1365
Atual campeã sul-americana da categoria, Sol Aguirre também consegue classificação. Foto: Pedro Monteiro / Neutrox.

 

Das cinco categorias que estão sendo disputadas no verdadeiro festival de surfe feminino promovido pela Neutrox no Posto 3 da Barra da Tijuca, apenas duas ainda não foram iniciadas, a Sub-16 e a do Stand Up Paddle, modalidade praticada em pé nos pranchões com um remo. Ambas vão começar neste sábado e a primeira chamada do dia foi marcada para as 7h30 para todas as categorias. A decisão de qual vai abrir o segundo dia só será anunciada após a comissão técnica analisar as condições do mar.

O QS 1500 Neutrox Weekend está sendo transmitido ao vivo pelo site da WSL. As outras categorias podem ser acompanhadas pelo site da Neutrox.

Veja também
QS Feminino

QS Feminino

Marks e Hareb na elite

WSL South America

WSL South America

Anali é tri

Roxy

Roxy

Yoga em alta na Barra (RJ)

QS Feminino

QS Feminino

Galeria da Barra

QS Feminino

QS Feminino

Camila Cassia leva a melhor na Barra (RJ)

Feminino na Barra

Feminino na Barra

Choé Calmon ganha primeiro título

QS Feminino

QS Feminino

Favoritas avançam na Barra

QS Feminino

QS Feminino

Mulheres valorizadas no Rio

QS Feminino

QS Feminino

Vento paralisa estreia

Instituto Gabriel Medina

Instituto Gabriel Medina

Meninas buscam evolução

QS Feminino

QS Feminino

Nações reunidas na Barra (RJ)

Roxy Pro France

Roxy Pro France

Carissa leva a melhor

QS Feminino

QS Feminino

Inscrições prorrogadas

QS Feminino

QS Feminino

Circuito volta ao Rio

Barra da Tijuca

Barra da Tijuca

Mulheres em peso