NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
QS em Durban
Show brasileiro
Por Redação Waves em 19/06/17
Alex Ribeiro vence Hizunomê Bettero na final do QS3.000 em Durban, África do Sul; Victor Bernardo fica em terceiro.
1200x800
Alex Ribeiro faz a festa no QS3.000 em Durban, África do Sul. Foto: WSL / Thurtell.

 

Ex-integrante da elite mundial, Alex Ribeiro comandou as ações no Volkswagen SA Open of Surfing, QS3.000 apresentado pela Hurley e finalizado no último domingo, em Durban, África do Sul.

Clique aqui para ver as fotos

Na decisão, o atleta de 28 anos superou o compatriota Hizunomê Bettero em ondas de 1 metro com formação prejudicada pelo vento maral.

“Na última noite eu não consegui dormir, porque estava só pensando neste campeonato, estava empolgado para competir”, falou Ribeiro depois de ser carregado pelos amigos. “Estou amarradão por vencer aqui e compartilhar uma final com o meu amigo Hizunomê”, finalizou o campeão.

Na decisão, Alex somou notas 8.67 e 7.00, totalizando 15.67 pontos, contra 11.57 de Hizu.

“É ótimo começar a perna sul-africana assim. Agora tenho muito tempo para visitar outros lugares na África do Sul e sei que há algumas boas ondas lá”, falou o vice-campeão Hizunomê Bettero. “Foi um resultado muito importante para mim e vai me dar mais confiança para as próximas competições, como o grande evento que virá em Ballito. Parabéns a Alex e obrigado a todos que organizaram este campeonato”, completou Hizu.

1200x800
Hizunomê Bettero fica em segundo lugar na prova. Foto: WSL / Thurtell.

 
Os finalistas passaram por duelos eletrizantes em Durban. Na semifinal, Alex precisava de uma nota alta para barrar o compatriota Victor Bernardo, e então arriscou um aéreo muito alto para arrancar 8.87 dos juízes.

“Estou muito feliz. Sei que provavelmente deveria estar triste depois de perder aquela bateria, mas estou muito feliz por é o meu melhor resultado no ano”, falou Victor Bernardo. “Ficar em terceiro em um QS3.000 é muito bom para mim. No início do ano eu tive uma forte contusão, lesionando os ligamentos do menisco, então é uma ótima recuperação para mim”, explicou o guaruajense.

A outra semi teve um desfecho ainda mais dramático. Faltando 90 segundos e precisando de 8.57 para bater o peruano Miguel Tudela, Hizunomê Bettero fez um 8.00 e enquanto remava de volta ao outside pegou outra onda e só finalizou depois que a sirene tocou.

Depois de muita ansiedade na praia, os juízes deram 6.80 e o brasileiro avançou à final.

“Foi uma boa bateria. Estava liderando e pensei que talvez Hizunomê pegasse uma onda curta e me deixaria uma onda para pegar”, contou Tudela. “Estou feliz por ele, é um bom surfista. Estou triste por perder, mas amarradão por ter o meu melhor resultado no ano e agora estou muito mais à vontade para o segundo semestre do ano”, revelou o peruano.

1200x800
Victor Bernardo chega à semifinal. Foto: WSL / Thurtell.

 
Nas quartas de final, Tudela havia superado o catarinense Tomas Hermes em um duelo acirrado que terminou com o placar de 14.66 a 13.90 pontos.

Outro brazuca que caiu nas quartas foi Deivid Silva, superado por Hizunomê Bettero em outra batalha que pegou fogo (13.94 a 13.57).

O campeonato marcou ainda a vitória do catarinense Mateus Herdy na categoria Pro Junior, na última sexta-feira.

Resultado

1 Alex Ribeiro (BRA)
2 Hizunomê Bettero (BRA)
3 Victor Bernardo (BRA)
3 Miguel Tudela (PER)
5 Paul Cesar Distinguin (FRA)
5 Soli Bailey (AUS)
5 Tomas Hermes (BRA)
5 Deivid Silva (BRA)

G-10 do Qualifying Series – após a 29.a etapa na África do Sul

1.o: Jessé Mendes (BRA) – 16.980 pontos
2.o: Hiroto Ohhara (JAP) – 8.830
3.o: Jorgann Couzinet (FRA) – 8.810
4.o: Yago Dora (BRA) – 8.630
5.o: Alex Ribeiro (BRA) – 8.455
6.o: Soli Bailey (AUS) – 7.540
7.o: Cooper Chapman (AUS) – 7.245
8.o: Ian Crane (EUA) – 6.630
9.o: Keanu Asing (HAV) – 6.400
10.o: Flavio Nakagima (BRA) – 6.060

1200x800
Alex Ribeiro é o quinto no ranking do QS. Foto: WSL / Thurtell.

 
Próximos sul-americanos

14: Alejo Muniz (BRA) – 5.600 pontos
16: Rafael Teixeira (BRA) – 5.110
17: Victor Bernardo (BRA) – 4.985
18: Bino Lopes (BRA) – 4.870
21: Thiago Camarão (BRA) – 4.780
26: Hizunomê Bettero (BRA) – 4.670
32: Miguel Tudela (PER) – 4.260
33: Luel Felipe (BRA) – 4.165
34: Deivid Silva (BRA) – 4.120
36: Willian Cardoso (BRA) – 4.030
39: Adriano de Souza (BRA) – 3.860
45: Marco Giorgi (URU) – 3.705
47: Santiago Muniz (ARG) – 3.610
49: Michael Rodrigues (BRA) – 3.520
51: Marco Fernandez (BRA) – 3.725
54: Peterson Crisanto (BRA) – 3.335
58: Mateus Herdy (BRA) – 3.125
59: Lucas Silveira (BRA) – 3.070
65: David do Carmo (BRA) – 2.980
70: Robson Santos (BRA) – 2.825
71: Tomas Hermes (BRA) – 2.810
82: Victor Mendes (BRA) – 2.505
90: Thiago Guimarães (BRA) – 2.370
97: Lucca Mesinas Novaro (PER) – 2.140
99: Krystian Kymerson (BRA) – 2.085

Veja também
Qualifying Series

Qualifying Series

Altas em Java

Bino Lopes

Bino Lopes

Acidente de trabalho

Vans US Open

Vans US Open

Fotos das finais

Vans US Open

Vans US Open

Tomas é vice

Vans US Open

Vans US Open

Brazucas nas quartas

Vans US Open

Vans US Open

Caça ao título

Vans US Open

Vans US Open

Funil aperta na Califa

Vans US Open

Vans US Open

Quarta acirrada

Vans US Open

Vans US Open

Foco nos dentuços

Vans US Open

Vans US Open

Filipinho embalado

Vans US Open

Vans US Open

Batalha iniciada

Vans US Open

Vans US Open

Agito no Píer

Supergirl Pro

Supergirl Pro

Silvana cai nas quartas

QS no Chile

QS no Chile

Tomas Tudela vence final peruana

QS no Chile

QS no Chile

Brazucas nas quartas

Qualifying Series

Qualifying Series

Gabriel André é vice