NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
Ballito Pro
Miguel manda bem
Por Redação Waves em 04/07/17
Miguel Pupo faz bonito na segunda fase do Ballito Pro; Vicente Romero e Marco Giorgi também avançam.
Miguel Pupo, Ballito Pro 2017, África do Sul. Foto: © WSL / Cestari.
Miguel Pupo, Ballito Pro 2017, África do Sul. Foto: © WSL / Cestari.

Nesta terça-feira, foram disputados mais nove duelos do round 2 do Ballito Pro, QS 10.000 que acontece na África do Sul.

Destaque para a ótima performance de Miguel Pupo, que cravou notas 7.77 e 7.33, totalizando 15.10 pontos, segundo maior somatório do dia, atrás apenas dos 16.50 pontos obtidos pelo francês Joan Duru.

"Eu queria começar cedo, mas não peguei nenhuma e Brett (Simpson) pegou umas duas boas. Então eu fiz o 7.77, e logo depois um 5 e outro 7, aí tive um bom somatório no meio da bateria", conta Pupo. "Este é um evento importante para mim, tenho vindo aqui há quatro anos e não tinha passado uma bateria ainda, então estou muito feliz por avançar! É sempre bom aqui, estou no Tour há alguns anos e é bom voltar e ver o surfe dos garotos, da galera mais nova. Isso me instiga", finaliza o brazuca.

Na mesma bateria vencida por Pupo, Marco Fernandez foi superado pelo californiano Brett Simpson e deu adeus à prova junto com o costa-riquenho Noe Mar McGonagle, quarto colocado.

Também foram eliminados David do Carmo e Jadson André, que amargaram a última posição em seus respectivos confrontos.

Um dos algozes de Jadson foi Vicente Romero, catarinense naturalizado espanhol. Com uma ótima atuação, Vicentinho registrou 14.87 pontos para vencer a disputa, deixando também para trás o francês Diego Mignot e o californiano Ian Crane.

Uruguaio radicado no Brasil, Marco Giorgi garantiu o segundo lugar em sua bateria, avançando atrás de Joan Duru.

Ídolo sul-africano, o top Jordy Smith entrou em ação na penúltima bateria do dia e teve trabalho, mas conseguiu avançar atrás do marroquino Ramzi Boukhiam.

Já o defensor do título da prova, o australiano Connor O’Leary, se deu mal logo em seguida e terminou em último na batalha com Jacob Wilcox (1o), Dion Atkinson (2o) e Mihimana Braye.

Faltam 11 duelos para o término da segunda fase. Ainda não estrearam os brasileiros Yago Dora, Tomas Hermes, Michael Rodrigues, Hizunomê Bettero, Lucas Silveira, Bino Lopes, Samuel Pupo, Ian Gouveia, Alex Ribeiro, Victor Bernardo, Heitor Alves e Willian Cardoso, além de Santiago Muniz, argentino criado no Brasil.

Também entrarão em ação Thiago Camarão e Flavio Nakagima, que passaram pela primeira fase. O mesmo acontece com Pedro Henrique, brazuca naturalizado com português.

Já classificados à terceira fase, Alejo Muniz, Jessé Mendes e Krystian Kymerson também tiveram folga nesta terça-feira.

Veja também
QS no Chile

QS no Chile

Tomas Tudela vence final peruana

QS no Chile

QS no Chile

Brazucas nas quartas

Qualifying Series

Qualifying Series

Gabriel André é vice

WSL South America

WSL South America

Start no calendário

Ballito Pro

Ballito Pro

Highlights das finais

Ballito Pro

Ballito Pro

Panda representa

Ballito Pro

Ballito Pro

Reta final

Jessé Mendes

Jessé Mendes

Passaporte carimbado

Ballito Pro

Ballito Pro

Brazucas em peso

Ballito Pro

Ballito Pro

Brazucas se adiantam

Ballito Pro

Ballito Pro

Jessé brilha na estreia

Ballito Pro

Ballito Pro

Etapa poderosa

QS no Chile

QS no Chile

Premiação triplicada

Qualifying Series

Qualifying Series

Desafio em Java

QS 1.000

QS 1.000

Alex Ribeiro domina Cape Town