NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
Hurley Pro
Trio da pesada
Por Redação Waves em 11/09/17
Filipe Toledo dá show; Gabriel Medina e Adriano de Souza também passam pela primeira fase do Hurley Pro Trestles.
1400x841
Filipe Toledo detona na primeira fase do Hurley Pro. Foto: WSL / Rowland.

 

Únicos brasileiros que estão entre os Top 10 do Championship Tour, Adriano de Souza, Gabriel Medina e Filipe Toledo passaram direto à terceira fase do Hurley Pro, etapa californiana do Championship Tour que acontece em Lower Trestles, San Clemente.

Nesta segunda-feira, em ondas pequenas de meio metro, Filipinho comandou o ataque com uma belíssima atuação, arrancando notas 9.43 e 8.17 dos juízes na vitória contra o italiano Leo Fioravanti e o francês Joan Duru.

Em sua melhor onda, Filipe acertou um aéreo, emendou uma com forte rasgada invertendo a direção da prancha e trabalhou bem até o inside.

“Foi um duelo complicado, com ondas pequenas, mas eu sabia que tinha potencial depois de surfar tanto aqui e saber disso", disse Toledo. "Eu sabia que tinha de voar alto se eu quisesse obter a pontuação e também variar as manobras. É bom estar aqui. É como se estivesse em casa e sempre adoro surfar essa onda em eventos“.

Antes, apenas Adriano de Souza e Gabriel Medina haviam vencido suas baterias. “Mineirinho” venceu um confronto 100% brasileiro contra Miguel Pupo e Wiggolly Dantas, enquanto Medina derrotou o californiano Nat Young e o australiano Adrian Buchan.

O início do Hurley Pro foi devagar. A bateria entre os brasileiros teve que ser reiniciada por falta de ondas nos primeiros 10 minutos, mas a partir daí eles travaram um duelo acirrado em Trestles.

Miguel largou na frente com 5.17 em uma esquerda bem trabalhada, mas Adriano embalou duas ondas na sequência para arrancar 5.67 e 7.67.

O surfista do Guarujá passou a administrar a liderança, e apesar das séries demoradas, ele ainda aumentou a diferença com 6.83 para terminar com 14.50 no somatório.

Miguel apostou nas esquerdas e arriscou até alguns aéreos, mas acabou em segundo com 9.67. Wiggolly não encontrou boas ondas e foi o terceiro, com 6.90.

1400x881
Adriano de Souza abre a competição com vitória. Foto: WSL / Rowland.

 

Nos confrontos seguintes, os brasileiros tiveram uma sequência de derrotas.

Na segunda bateria, o australiano Julian Wilson achou duas boas ondas e bateu Caio Ibelli e Jadson André, que perderam precisando de 7.20 e 7.70, respectivamente.

No quinto duelo do dia, Italo Ferreira e John John Florence travaram uma batalha eletrizante. O brasileiro mandou 8.50 na primeira onda, enquanto o atual campeão mundial descolou 9.07 na segunda depois de arrepiar uma direita. Italo liderou o placar com 6.80 na segunda melhor onda, trocando por 7.40 na seguinte.

Porém, o havaiano precisava de 6.83 para virar e já tinha chegado perto com 6.60, até conseguir a virada com 7.00 pontos na última onda. Dois juízes não deram a virada, mas os outros três avaliaram bem a onda do havaiano, que bateu ainda o wildcard Hiroto Ohhara, terceiro colocado com 7.00 e 5.40.

"Italo (Ferreira) tem um desses fatores surpresas - você não sabe o que ele vai fazer", disse John John. "Você o vê detonando uma esquerda em alta velocidade e você fica um pouco nervoso. Estou muito feliz por pegar duas ondas na bateria, já que foi uma boa batalha. Este ano está bem emocionante com todos os que estão no topo precisando surfar bem e tornando cada bateria muito mais emocionante, porque há muito a perder, bem como muito a ganhar. Eu só quero surfar e me divertir”, falou o atual campeão mundial.

Outro brasileiro que caiu para a repescagem foi Ian Gouveia. Defensor do título da etapa e atual líder do ranking, o sul-africano Jordy Smith arrancou uma nota 9.50 logo na primeira, desequilibrando o duelo. Mesmo sem conseguir ampliar muito a vantagem, terminando a bateria com 3.73 na segunda melhor onda, Jordy conseguiu avançar direto à terceira fase, deixando Ian em segundo com 4.43 e 6.27, seguido pelo wildcard Evan Geiselman, autor de 4.43 e 5.33.

"Eu estava empolgado para pegar a primeira onda, porque havia muitas coisas acontecendo naquela bateria com a batalha na remada para sair na frente", disse Smith. "Fiquei feliz em começar com esse 9.50. Eu só tive que administrar essa bateria, e se uma boa onda chegasse no fim, eu iria e tentaria melhorar minha pontuação. É importante para mim manter a calma aqui, acredito. É apenas mais um dia em Lowers. Eu sei exatamente o que eu estou surfando e como vai ser, e você pode dar o seu melhor nesses trinta minutos".

1400x833
Gabriel Medina interrompe sequência de derrotas brasileiras na prova. Foto: WSL / Morris.

 
A sequência de derrotas foi interrompida por Gabriel Medina, que fez uma boa estreia e avançou direto à terceira fase.

Sempre elétrico e buscando ditar o ritmo no outside, Medina mandou 5.67 na primeira onda e conseguiu a melhor nota do confronto (8.00) para dificultar as ações dos adversários.

O californiano Nat Young e o australiano Adrian Buchan lutaram pela virada, mas não conseguiram impedir a vitória de Medina.

“Sinto que cometi alguns erros e Nat (Young) quase me derrotou nas duas últimas ondas, mas sempre é ótimo vencer a primeira bateria e pular a próxima fase”, disse Medina. "Eu mudo um pouco quando a bateria está valendo porque estamos competindo e eu quero surfar muito bem, obter pontuações altas e partir para os aéreos. É assim que você derrota alguém que está jogando duro e é isso que eu tento sempre, e é por isso que sempre me vejo tão sério lá fora".

Depois de concluir a primeira fase, a World Surf League colocou na água os quatro primeiros duelos da repescagem.

Os wildcards roubaram a cena, com Evan Geiselman derrotando Matt Wilkinson por 15.50 a 12.96 e Hiroto Ohhara vencendo Owen Wright em uma batalha eletrizante que terminou com o placar de 15.73 a 15.43 pontos.

Finalizando o dia, Ethan Ewing e Josh Kerr venceram os duelos australianos contra Joel Parkinson e Connor O´Leary, respectivamente.

A próxima chamada acontece nesta terça, às 11:30h (horário de Brasília).

Veja a nota 8.00 de Gabriel Medina:


Veja a nota 9.50 de Jordy Smith:



Veja a nota 9.43 de Filipe Toledo:



Veja a nota 9.47 de Frederico Morais:



Veja a nota 9.50 de Sebastian Zietz:

 

Próximas baterias da repescagem

5 Kolohe Andino (EUA) x Jadson André (BRA)
6 Michel Bourez (PLF) x Miguel Pupo (BRA)
7 Joan Duru (FRA) x Nat Young (EUA)
8 Adrian Buchan (AUS) x Stuartt Kennedy (AUS)
9 Wiggolly Dantas (BRA) x Leonardo Fioravanti (ITA)
10 Caio Ibelli (BRA) x Kanoa Igarashi (EUA)
11 Italo Ferreira (BRA) x Jack Freestone (AUS)
12 Ian Gouveia (BRA) x Ezekiel Lau (HAV)

Duelos já definidos da terceira fase

1 Adriano de Souza (BRA) x Josh Kerr (AUS)
3 Gabriel Medina (BRA) aguarda adversário
6 Jordy Smith (AFR) x Evan Geiselman (EUA)
7 John John Florence (HAV) x Hiroto Ohhara (JAP)
10 Filipe Toledo (BRA) aguarda adversário
12 Julian Wilson (AUS) x Ethan Ewing (AUS)

Veja também
Novidades no Tour

Novidades no Tour

WSL divulga calendário

Championship Tour

Championship Tour

Ranch entra no calendário

Billabong Pipe Masters

Billabong Pipe Masters

Slater está de volta

Renato Hickel

Renato Hickel

Mudanças no Tour

World Surf League

World Surf League

Pay Per View à vista?

Rip Curl Pro Portugal

Rip Curl Pro Portugal

Fotos das finais

Championship Tour

Championship Tour

Taça cobiçada

Rip Curl Pro Portugal

Rip Curl Pro Portugal

Medina no topo

Rip Curl Pro Portugal

Rip Curl Pro Portugal

Medina reencontra Julian

Rip Curl Pro Portugal

Rip Curl Pro Portugal

Medina na semi

Rip Curl Pro Portugal

Rip Curl Pro Portugal

Líder eliminado

Rip Curl Pro Portugal

Rip Curl Pro Portugal

Confira direto de Portugal

Rip Curl Pro Portugal

Rip Curl Pro Portugal

Fotos do terceiro dia

Rip Curl Pro Portugal

Rip Curl Pro Portugal

Miguel engata a quarta

Rip Curl Pro Portugal

Rip Curl Pro Portugal

Medina nas quartas

Josh Kerr

Josh Kerr

Top anuncia aposentadoria