NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
Billabong Pro Tahiti
Brazucas seguem na briga
Por Redação Waves em 11/08/17
Ian Gouveia, Adriano de Souza, Italo Ferreira e Gabriel Medina superam a primeira fase do Billabong Pro Tahiti; Filipe Toledo é eliminado.
1400x817
Adriano de Souza passa pela primeira fase do Billabong Pro Tahiti. Foto: © WSL / Cestari.

 

O Billabong Pro Tahiti teve início em ondas inconsistentes de meio a 1 metro na bancada de Teahupoo. Como a previsão das ondas não é muito animadora, a World Surf League optou por aproveitar o primeiro dia da janela de espera e já confirmou que pretende finalizar a competição no domingo.

 

Clique aqui para ver o vídeo

 

Clique aqui para ver as fotos


Nesta sexta-feira, foram disputadas as baterias da primeira fase e os quatro primeiros duelos da repescagem.

 

800x533
Ian Gouveia crava melhor somatório do primeiro dia. Foto: WSL / Poullenot.

 

Destaque para Ian Gouveia, autor de 15.00 pontos, maior somatório do competição até o momento.

Com notas 7.17 e 7.83, Ian bateu o taitiano Michel Bourez e o português Frederico Morais na última bateria da primeira fase.

 

"Estou muito empolgado de competir em Teahupoo. É uma onda na qual preciso adquirir mais experiência, mas foi ótimo estar aqui e avançar", comemora Ian.

 

Antes, Adriano de Souza, Italo Ferreira e Gabriel Medina já haviam estreado com vitória.


Adriano bateu seus adversários com 5.50 e 3.27, contra 5.17 e 1.10 do norte-americano Nat Young e apenas 1.30 e 2.33 do australiano Bede Durbidge.

1400x933
Italo Ferreira encontra tubo salvador na última onda. Foto: © WSL / Cestari.

 
Com um tubo salvador na última onda, Italo Ferreira conseguiu 7.67 e virou o placar contra os australianos Owen Wright e Josh Kerr. O brasileiro teve 4.83 na primeira onda e totalizou 12.50 pontos, contra 9.40 de Owen e 7.57 de Josh.


Já Medina teve uma vitória tranquila no duelo com o australiano Stuart Kennedy e compatriota Caio Ibelli.

 

Com um bom tubo no início da bateria que rendeu 7.33 pontos, o atleta ficou em situação mais confortável no outside.

Depois de ampliar vantagem com 5.90, Medina ainda conseguiu dificultar de vez a situação dos adversários ao descolar 6.73.

Stuart e o brasileiro Ibelli não conseguiram reverter a situação e terminaram em segundo e terceiro, respectivamente.

 

“Eu simplesmente amo Teahupoo, é uma onda divertida. Estamos no paraíso e isso me deixa confortável", afirma Medina. "Tive alguns bons resultados aqui no passado, especialmente quando ganhei o evento com altas ondas. Todos são capazes de ganhar aqui, especialmente nessas condições, mas estou confiante.", completa o brasileiro, campeão em Teahupoo em 2014.

 

Já os atletas Jadson André, Wiggolly Dantas, Filipe Toledo, Miguel Pupo e Caio Ibelli foram derrotados e caíram para a repescagem.

Filipinho retornou ao outside para enfrentar o australiano Ethan Ewing na terceira bateria da repescagem e novamente se deu mal. Em um confronto com pouquíssimas ondas, o brasileiro esperou pelas séries, mas o tempo foi passando e a situação ficou dramática.

 

Filipe chegou a virar o placar com 1.57 e 1.83, mas Ethan encontrou um pequeno tubo, acertou uma batida na junção e fez 5.83. Logo atrás, em uma onda sem o mesmo potencial, Filipe investiu nas manobras e obteve 4.23.

Na volta ao outside, o brasileiro foi mais rápido e recuperou a prioridade, mas Ethan - que reassumiu a liderança - apostou numa onda menor e ainda conseguiu ampliar a vantagem com 4.23. Filipe, por sua vez, optou por buscar uma onda melhor e não foi feliz na estratégia.

Foi a primeira vitória de Ethan em seu primeiro ano na elite mundial.

Ainda pela repescagem, Jordy Smith superou o taitiano Taumata Puhetini por 11.83 a 9.60, Owen Wright bateu o basco Aritz Aranburu pelo placar de 14.50 a 12.10 pontos e Mick Fanning derrotou o compatriota Josh Kerr por 13.00 a 8.16.

A próxima chamada acontece às 13:30h (horário de Brasília) deste sábado e a WSL planeja dar continuidade à repescagem a partir das 14h, finalizando o round 3 na sequência.

O objetivo é promover as fases seguintes no domingo, quando deve ser conhecido o grande campeão do Billabong Pro Tahiti.

 

Baterias pendentes da repescagem

5 Frederico Morais (POR) x Nat Young (EUA)
6 Michel Bourez (PLF) x Jadson André (BRA)
7 Sebastian Zietz (HAV) x Miguel Pupo (BRA)
8 Caio Ibelli (BRA) x Kanoa Igarashi (EUA)
9 Conner Coffin (EUA) x Stuart Kennedy (AUS)
10 Jeremy Flores (FRA) x Leonardo Fioravanti (ITA)
11 Bede Durbidge (AUS) x Jack Freestone (AUS)
12 Ezekiel Lau (HAV) x Wiggolly Dantas (BRA)

Veja também
Italo e Jadson

Italo e Jadson

Bombas em Supertubos

Rip Curl Pro Portugal

Rip Curl Pro Portugal

Swell à vista

Rip Curl Pro Portugal

Rip Curl Pro Portugal

Confrontos definidos

Quiksilver Pro France

Quiksilver Pro France

Fotos das finais

Quiksilver Pro France

Quiksilver Pro France

Rei da França

Quiksilver Pro France

Quiksilver Pro France

Medina na decisão

Quiksilver Pro France

Quiksilver Pro France

Medina na semi

Quiksilver Pro

Quiksilver Pro

Confira direto da França

Quiksilver Pro France

Quiksilver Pro France

Fotos do segundo dia

Quiksilver Pro France

Quiksilver Pro France

Dupla nas quartas

Quiksilver Pro France

Quiksilver Pro France

John John é o novo líder

Quiksilver Pro France

Quiksilver Pro France

Medina supera italiano

Quiksilver Pro France

Quiksilver Pro France

Emoções em Hossegor

Quiksilver Pro

Quiksilver Pro

Fotos do primeiro dia

Quiksilver Pro

Quiksilver Pro

Dupla supera repescagem

Quiksilver Pro

Quiksilver Pro

Gouveia avança na França