NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
World Surf League
Pay Per View à vista?
Por Redação Waves em 27/10/17
Quanto você pagaria para assistir a uma etapa da WSL? Site australiano levanta debate sobre a possível cobrança de Pay Per View nos eventos da World Surf League.
1400x933
John John Florence é o atual campeão mundial e faturou US$ 6,1 milhões na última temporada, de acordo com a Stab. Foto: WSL / Poullenot.

 

O site australiano Stabmag voltou a levantar um debate sobre a cobrança de Pay Per View para o acesso às transmissões ao vivo das etapas da World Surf League.

A possibilidade vem sendo estudada desde que a antiga ASP (Association of Surfing Professionals) passou a ser intitulada WSL (World Surf League), em 2015.

De acordo com a reportagem publicada pela Stab, a taxa de crescimento da WSL tem sido 5 vezes maior do que a NFL (National Football League), maior liga de futebol americano do mundo.

Apesar de estar sem um patrocinador principal desde a saída da Samsung, no início deste ano, a Liga ganhou o reforço de algumas empresas importantes, como a Visa e a Michelob Ultra.

A WSL também conta com patrocinadores de mídia em eventos sem patrocinadores principais, como Fiji.

A grande diferença é que as transmissões da WSL são fornecidas de forma gratuita; não há ingressos para eventos, nem Pay Per View para a transmissão via web, e nem os recursos do site da WSL, como o Fantasy, o heat analyzer (análise das baterias), vídeos, dentre outros.

Ainda de acordo com a Stab, outros esportes individuais, como o MMA e lutas de boxe, funcionam com um Pay Per View na faixa de US$ 50.

Já os pacotes esportivos para futebol, beisebol, basquete, além de pagamentos mensais para o pacote básico ou premium, custam até US$ 120 por ano ou US$ 23 o mês, e ainda contam com apoiadores financeiros importantes.

980x582
Em 2014, a etapa em Teahupoo atraiu 1,9 milhão de visitantes únicos. Foto: © ASP / Kirstin.

 
De acordo com a Forbes, uma equipe da NFL vale em média US$ 2,35 bilhões, enquanto o atual campeão mundial John John Florence faturou US$ 6,1 milhões em 2016. O atleta mais bem pago da NFL, Drew Brees, ganhou US$ 31,250 milhões em 2016.

A WSL é uma empresa privada e não revela as suas finanças. Segundo a Stab, uma etapa masculina do Tour custa entre US$ 3 e 5 milhões para ser realizada - levando em consideração o custo da comissão técnica, licenças, seguros, etc. Sendo assim, uma temporada do circuito, no espectro de baixo custo, custaria US$ 33 milhões.

O site australiano entrou em contato com a WSL para obter os números da audiência do webcast, mas a Liga não revelou as informações. Em 2014, durante a etapa taitiana do Tour, vencida pelo brasileiro Gabriel Medina em condições épicas em Teahupoo, a então ASP divulgou o número de 1,9 milhão de visitantes únicos e um total de 6,1 milhões de visitas ao longo da prova.

Ignorando os acessos oriundos dos aplicativo e a transmissão ao vivo pelo Facebook e parceiros internacionais de mídia, três anos depois, considerando o crescimento da WSL, a Stab fez uma estimativa, supondo que cada etapa garanta 1 milhão de visitas únicas ao longo do período de espera de 13 dias.

 

Se 10% dos 100 mil espectadores estiverem dispostos a pagar US$ 10 para acessar o webcast em cada evento, a receita total trazida pelo Pay Per View adicionaria US$ 1 milhão a cada etapa.

Cobrando US$ 100 pelo acesso à temporada e anunciando 11 eventos pelo preço de 10 - considerando o grupo de 10% dos 100 mil fãs estimados - a WSL receberia US$ 10 milhões por temporada. 


Você pagaria?!

Fonte Stabmag.com

Veja também
Billabong Pipe Masters

Billabong Pipe Masters

Tops seguem de folga

Billabong Pipe Masters

Billabong Pipe Masters

Dusty leva triagem

Billabong Pipe Masters

Billabong Pipe Masters

Dia de folga

Billabong Pipe Masters

Billabong Pipe Masters

Apostas abertas no Havaí

Billabong Pipe Masters

Billabong Pipe Masters

Fotos da triagem

Pipe Invitational

Pipe Invitational

Confira direto de Pipeline

Billabong Pipe Masters

Billabong Pipe Masters

Sedentos pela taça

Billabong Pipe Masters

Billabong Pipe Masters

Swell marcha para Oahu

Novidades no Tour

Novidades no Tour

WSL divulga calendário

Championship Tour

Championship Tour

Ranch entra no calendário

Billabong Pipe Masters

Billabong Pipe Masters

Slater está de volta

Renato Hickel

Renato Hickel

Mudanças no Tour

Rip Curl Pro Portugal

Rip Curl Pro Portugal

Fotos das finais

Championship Tour

Championship Tour

Taça cobiçada

Rip Curl Pro Portugal

Rip Curl Pro Portugal

Medina no topo