NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
Quiksilver Pro
Alto nível em Snapper
Por Redação Waves em 17/03/17
Italo Ferreira e Adriano de Souza arrepiam na terceira fase do Quiksilver Pro Gold Coast; Ian Gouveia e Gabriel Medina aguardam confronto.
1400x829
Italo Ferreira avança à quarta fase do Quiksilver Pro Gold Coast com ótimas atuações. Foto: © WSL / Cestari.

 

Depois de arrancar a primeira nota 10 do Quiksilver Pro Gold Coast, o potiguar Italo Ferreira voltou a aprontar em Snapper Rocks e bateu o compatriota Caio Ibelli na terceira fase, iniciada nesta sexta-feira, em boas ondas de 1 metro e séries pouco maiores.

Italo abriu a batalha com uma nota 9.77, fez um 4.00 e teve muita dificuldade para trocar a sua segunda melhor nota. Só conseguiu na última onda, quando fez 4.83.

Ibelli, que também vinha de uma brilhante performance na repescagem - totalizando 16.80 pontos -, ameaçou bastante Italo com 5.77 e 7.50, mas saiu da água precisando de 7.11 para virar o placar.

Antes de bater Caio, o potiguar falou sobre o show na repescagem. "Peguei algumas boas ondas para começar a bateria e queria dar o meu melhor e crescer a cada onda", explica Italo. "Aquele 10 foi provavelmente a melhor onda da minha vida e certamente me dá confiança. É divertido tentar novas coisas nas baterias e é incrível quando isso leva a um 10 numa bateria do CT", falou o potiguar.

Outro brasileiro que já está garantido no round 4 é Adriano de Souza. Sempre muito competitivo, Adriano comandou as ações com 7.33 e 7.60, contra 6.00 e 6.07 do australiano Stuart Kennedy.

"Snapper é um lugar muito especial para mim", falou Adriano. "Depois que eu ganhei o título no Pro Junior em Narrabeen, vim aqui para surfar, então tenho uma boa relação com o pico e muitas lembranças. Foi sinistro enfrentar Stuart Kennedy. Ele é um animal numa competição e foi uma grande batalha. A multidão brasileira que me segue aqui dá um apoio incrível. Tenho muita sorte”, comemora o brazuca.

930x555
Adriano de Souza também se adianta em Snapper. Foto: WSL / Ed Sloane.

 
Já Miguel Pupo e Jadson André foram eliminados. Na abertura da terceira fase, Jadson chegou a descolar a melhor nota da bateria em sua última onda, com 7.37, mas o californiano Kolohe Andino, que já liderava com 6.67 e 7.00, sacramentou sua vitória com 6.87.

"Estou amarradão por passar essa bateria contra Jadson. Ele é um adversário que incendeia“, disse Andino. "O swell começou a diminuir nas baterias femininas, por isso ficou muito lento lá fora. Eu sabia que tinha que pegar as ondas com uma parede. Embora a ondulação esteja caindo, ainda está perfeita”, analisou Kolohe.

Pupo, por sua vez, foi eliminado por um inspirado Joel Parkinson. O experiente australiano mostrou todo o seu conhecimento do pico e deu um show em Snapper Rocks com 9.67 e 7.57 nas duas melhores ondas, dando-se ao luxo de descartar 7.00, 5.83, 6.97 e 6.73.

Pupo bem que tentou, mas suas notas 6.57 e 6.97 não foram o bastante para tirá-lo da “combinação”.

“O round 3 às vezes é uma pedra no meu caminho, mas me saí bem”, comentou Parko. “Depois da estranha chuva, as coisas começaram a fluir. Snapper e eu temos um relacionamento mútuo. Eu adoro surfar aqui e o pico provou que também me ama. No round 4 não há pressão e só quero vencer as minhas baterias”, finalizou o australiano.

903x527
Ian Gouveia aguarda duelo contra Gabriel Medina. Foto: WSL / Ed Sloane.

 
Defensor do título da etapa, o australiano Matt Wilkinson bateu o francês Jeremy Flores em um confronto acirrado que terminou com o placar de 15.10 a 14.06.

Outro que teve muito trabalho foi o atual campeão mundial John John Florence. O havaiano começou com 7.57, mas viu o wildcard Mikey Wright obter a maior nota da bateria (8.50) também na primeira onda e ampliar a vantagem com 5.67. Porém, Mikey não conseguiu ampliar o somatório e levou a virada de Florence na última onda, com 7.90.

"Mikey Wright é um competidor muito duro, especialmente em ondas como estas", disse Florence. "Eu só ouvi todos gritando depois da sua onda e pensei: 'Oh, não, o que ele fez?’. A onda que eu peguei foi menor, e é por isso que Mikey não sabia que havia tempo. Tinha uma parede longa e bonita, então eu consegui surfar por todo o percurso e teve alguns tubos. Foi uma bateria muito tensa. Estou amarradão por avançar”, falou o havaiano.

Para finalizar com chave de ouro a sexta-feira em Snapper Rocks, o duelo mais espetacular do dia. O havaiano Ezekiel Lau chegou a arrancar notas 7.00 e 10, mas perdeu para o sul-africano Jordy Smith, autor de 8.50 e 8.80.

"Zeke [Ezekiel Lau] é um adversário incrível, um dos mais fortes do tour“, disse Smith. "Para ser sincero, são exatamente por baterias como essa que participamos desse tour. No campo de batalha, pau a pau, onda a onda. Para mim é o ápice. Garanto que em qualquer outra bateria ele teria vencido. É exatamente por isso que treinamos fisicamente e mentalmente. Eu quero pisar fundo, ganhar impulso, jogar a rabeta e começar a girar", revelou Jordy.

2048x1366
Ezekiel Lau descola nota 10, mas perde para Jordy Smith em batalha espetacular. Foto: WSL / Ed Sloane.

 
Faltam cinco baterias para o término da terceira fase. Na última delas, os brasileiros Ian Gouveia e Gabriel Medina se enfrentam em uma batalha que promete pegar fogo.

Na repescagem, Ian passou pelo australiano Josh Kerr por 11.57 a 10.10 pontos. "A emoção de estar aqui é algo muito especial", disse Ian Gouveia. "Passei quase metade da vida vindo aqui para assistir ao meu pai, outra metade vendo pelo computador, pela TV, agora estar aqui é realmente muito gratificante. Consegui avançar minha primeira bateria no Tour, isso me dá uma motivação pro próximo round, mas ainda não consegui achar a onda certa pra mostrar meu surfe aqui. Espero encontrar as boas nas próximas pra fazer o meu melhor".

Já Medina estreou com vitória no evento e teve folga nexta sexta-feira. O paulista sofreu uma torção no joelho em sua estreia, mas já confirmou que vai retornar ao outside na próxima bateria.

A próxima chamada acontece às 18 horas desta sexta-feira (horário de Brasília).

Round 3 (baterias pendentes)

8 Owen Wright (AUS) x Mick Fanning (AUS)
9 Julian Wilson (AUS) x Connor O’Leary (AUS)
10 Kelly Slater (EUA) x Frederico Morais (POR)
11 Sebastian Zietz (HAV) x Conner Coffin (EUA)
12 Gabriel Medina (BRA) x Ian Gouveia (BRA)

Veja as notas 10 de Ezekiel Lau e Italo Ferreira





Veja a nota 9.77 de Italo na terceira fase

Veja também
Bede Durbidge

Bede Durbidge

Rumo às Olimpíadas

Vídeo mais assistido

Vídeo mais assistido

WSL ganha na audiência

Jordy Smith

Jordy Smith

Palavras do líder

Billabong Pro Tahiti

Billabong Pro Tahiti

Highlights das finais

Billabong Pro Tahiti

Billabong Pro Tahiti

Fotos das finais

Billabong Pro Tahiti

Billabong Pro Tahiti

Medina é vice em Teahupoo

Billabong Pro Tahiti

Billabong Pro Tahiti

Medina é 10

Billabong Pro Tahiti

Billabong Pro Tahiti

Brazucas ao ataque

Billabong Pro Tahiti

Billabong Pro Tahiti

Brasileiros no quinto round

Billabong Pro Tahiti

Billabong Pro Tahiti

Confira direto de Teahupoo

Billabong Pro Tahiti

Billabong Pro Tahiti

Highlights do segundo dia

Billabong Pro Tahiti

Billabong Pro Tahiti

Fotos do segundo dia

Billabong Pro Tahiti

Billabong Pro Tahiti

Wiggolly e Medina na briga

Billabong Pro Tahiti

Billabong Pro Tahiti

Medina vira no fim

Billabong Pro Tahiti

Billabong Pro Tahiti

Wiggolly volta à briga

Billabong Pro Tahiti

Billabong Pro Tahiti

Confira ao vivo direto de Teahupoo