NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
Taiu Bueno
Ataque mundial brazuca
Por Taiu Bueno em 04/03/15
Taiu Bueno escreve na coluna Palanque Móvel sobre a performance dos brasileiros no Tour.
980x582
"O seu olhar frio, a sua atitude casual e determinada nas suas decisões dentro da bateria assustam e se impõem diante dos adversários", escreve Taiu Bueno sobre Gabriel Medina. Foto: ASP / KC
 

Há alguns bons anos não me manifesto escrevendo algum texto sobre surf. A vida é um ciclo, e recentemente me bateu uma vontade forte de fazer alguns comentários pontuais.

Os mais antigos se lembram da nossa sigla SMF (Surfista Marchando pra Frente)? Numa época em que Kelly Slater começou a dar autógrafos deixando a sigla OAM (On a Mission) no meio dos anos 90, já indicando que dominaria o circuito mundial, a Austrália lançou em resposta a LMB (Logic Motivation Bravado), mas que também significava "Lick my balls" (Chupe minhas bolas). Enfim, demorou alguns anos até que o fenômeno Medina fizesse a SMF se tornar realidade.

Hoje, conhecidos como ‘Brazilian Storm’ Team, os brasileiros são vistos com outros olhos. Com o atual campeão mundial sendo brasileiro, este ano promete! O sonho se tornou realidade, mas a batalha está em andamento outra vez!

Acompanhando o circuito mundial desde a década de setenta, uma coisa o Gabriel Medina tem em comum com os fenômenos que surgiram nestes quase quarenta anos: surf diferenciado. Foram alguns nomes que roubaram a cena e se tornaram sensação da mídia: Mark Richards e Cheyne Horan, Tom Carrol, Tom Curren, Occy, Martin Potter, Kelly Slater , Andy Irons e Mick Fanning.

Mas eu sinto que Gabriel, além do talento e do surf diferenciado do momento, tem uma competitividade que poucos deles também tinham. O seu olhar frio, a sua atitude casual e determinada nas suas decisões dentro da bateria assustam e se impõem diante dos adversários. Ele é grande e remando consegue apavorar na água. Eu acredito que apenas um título mundial para ele é pouco.

Existem os outros “World Class” brasileiros do time que, depois da vitória do comparsa depois de anos de competições juntos (desde os mirins), vão estar inspirados.

Não podemos esquecer que a organização ainda é australiana-americana, e somos um povo “non grato” para ficar derrubando os ídolos anglo-saxões.

E a nossa galera vai vir faminta: Holy Toledo é outro super talento e que ainda está em fase de crescimento físico. Ele é o mais jovem de todos, um dos mais talentosos e outro forte candidato à coroa num futuro próximo. De Souza é a pedra no sapato dos gringos há mais de uma década. Ele é o líder dessa geração Brazilian Storm, sem menosprezar as personalidades de gerações anteriores como Gouveia, Peterso Rosa, Victor Ribas, Herdy, Neco...

Mineiro tem o talento, garra e determinação para conquistar um título mundial, e isto é mais que uma missão para ele, é um projeto de vida! Miguel vem crescendo todo anos, e assim como seu parceiro de Maresias Medina, também pode derrubar qualquer um. Jadson é o coringa! Ele seja talvez o mais radical do circuito, e está experiente nos tubos. Teremos novidades com Wiggolly Dantas, que é muito experiente em reefs e tubos e este ano vai experimentar o sistema, junto com o também estreante super hot e aerialista Italo Ferreira, que costuma ignorar os adversários. Que time é esse?

Se na política a equipe vigente não nos representa, no CT esta equipe, sim, me representa!

Mas o que mais me chamou a atenção ultimamente, e foi este o principal motivo que me motivou a escrever este texto, porque não era exatamente para falar somente sobre nossos representantes do CT, foi um cara ainda desconhecido.

Eu dou minha sugestão para chefes de equipe em parceria com os empresários afirmando: prestem atenção no nosso novo monstro do momento: Deivid Silva. O garoto está chutando as portas na terra dos cangurus, vencendo Pro Junior e surfando igual ou melhor que muito Top da elite nos qualifyings!

Não tenho nada a ganhar falando isso, afirmo isto porque vi sua onda nota 10 no Pro Junior que ele venceu na Austrália, e me lembrou o Medina em Snapper. E ele é jovem, experiente, competitivo e está numa fase top, prestes a embocar na elite! Mas ele está sem patrocinador. Mesmo assim o guerreiro estava na batalha e ocupa hoje a décima primeira posição no ranking de qualificação, após as etapas da Austrália. O garoto é hot!

Eu sei que além dele existem muitos e muitos novos nomes emergentes, sem dúvida nenhuma! Boa sorte e boas ondas, Brasil, sil, sil! Os tops quebram e nós vibramos!

Aloha!

Veja também
Billabong Pipe Masters

Billabong Pipe Masters

Domingão em Pipe

Billabong Pipe Masters

Billabong Pipe Masters

A expectativa

Billabong Pipe Masters

Billabong Pipe Masters

De olho na decisão

Alessandro Olocco

Alessandro Olocco

Dia de Medinas em Maresias

Palanque Móvel

Palanque Móvel

Tempos de intolerância

Carlos Burle

Carlos Burle

Espírito da adolescência

Palanque Móvel

Palanque Móvel

Sonhe e viaje

Palanque Móvel

Palanque Móvel

Contra tudo e contra todos

Palanque móvel

Palanque móvel

De namorada a mulher de surfista

Palanque Móvel

Palanque Móvel

Tubo: O túnel do tempo

Mick e o tubarão

Mick e o tubarão

Ataque ou acidente?

Torcedor Fanático

Torcedor Fanático

Tragédia anunciada

Palanque Móvel

Palanque Móvel

Busca interminável

Palanque Móvel

Palanque Móvel

Bolsa de apostas

Torcedor Fanático

Torcedor Fanático

Pós-frenesi

Palanque Móvel

Palanque Móvel

Evento irretocável