NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
Espêice Fia
Dias havaianos
Por Fábio Gouveia em 25/02/16
Fabio Gouveia escreve novo texto sobre a temporada havaiana.
Pôr do sol em Sunset, North Shore de Oahu, Havaí. Foto: Arquivo Pessoal Fábio Gouveia
Pôr do sol em Sunset, North Shore de Oahu, Havaí. Foto: Arquivo Pessoal Fábio Gouveia

Por mais que tenha saudade de casa, partir do Hawaii é difícil. Principalmente quando a temporada está ótima e os dias no North Shore voam.

Em 25 dias, foram três ondulações sólidas. Se brincar, a prancha que mais usei foi a minha 9’6” em Sunset Beach. É claro que em alguns momentos não precisava tanto, mas com o “barco” você fica confortável, mais confiante e pega bem mais ondas. Sem contar que as oportunidades precisam ser aproveitadas, pois de prancha pequena surfo é no Brasil, e todo dia. Salve-se vez ou outra, ou quando forçamos a barra pra pegar com uma prancha maior.

Bom, a notícia triste, como muitos já sabem, foi o falecimento de Brock Little, o eterno big rider e um dos precursores do ataque aos tubos em ondas gigantes que vemos nos dias de hoje. Em uma expression session em dia marcado para o Eddie Aikau no início da década de 90, Brock botou pra dentro de um tubo que cabia um caminhão e o momento foi eternizado na baía de Waimea.

Durante anos admirei a prancha usada por Brock nessa session, pois ela ficava exposta no teto da loja Surf & Sea, em Haleiwa. O preço da relíquia para colecionadores era de US$ 10 mil. Isso, dez mil dólares.

Por acaso, no dia anterior à minha partida e ao passar pela loja, onde também deixo algumas pranchas em consignação para venda, lá estava a prancha de Brock em cima de um cavalete. Naquele momento fiquei sabendo com tristeza de seu falecimento e registrei a foto da prancha. Mais tarde, soube que ela fora doada à sua família, e seu irmão Clark Little recebeu com emoção.  

Depois de quatro dias de molho - devido à session em que me machuquei em Waimea -, o swell do começo da última semana também foi ótimo. Altas ondas em mais um belo Pipe. Destaque ali para o eterno Pipe Master Derek Ho e seu sobrinho Mason Ho, que, desta vez, havia trocado a sua 7’6” das baterias por uma 5’6”. Enigmático o cara, ou não? Pegou um tubão que foi sair quase em Ehukai.

Vi uma boa esquerda de Gordo Cesarano e também de Hizunomê Bettero.

Os havaianos pegaram altas! O difícil é lembrar dos nomes, mas Kalani Chapman pegou as boas.

Peguei uma fechadeira para o Backdoor, mas valeu o visual do tubo esverdeado. Em outra, despenquei no “late take off” pra Pipe e, quando achava que rolaria aquele tubão, veio o back wash e tomei foi uma lapada. Valeu o caldo e a série na cabeça pra poder perder mais um pouco o medo. Na saideira, tive que gritar pra um body boarder não entrar, mas o bicho fez uma espuminha e a onda fechou em minha frente. Resultado: duas horas de surfe e uma saideira retoside. Mas valeu a tentativa, pois são nesses momentos que às vezes sobra uma boa.

Depois da chuveirada, a contemplação do pôr do sol foi mágica. Um dia de Pipe e um dia de Sunset, é assim que vou mesclando o trabalho e diversão. Altas durante o feriado de "Valentines Day" em meio à turma que treinava para o evento de Stand Up Paddle. Confirmou-se o que eu vinha vendo: Caio Vaz arrebentando e sagrando-se  campeão.

Em um dia de vento muito forte depois da competição, surfar em Sunset mostrou-se exótico, pois as rajadas faziam a prancha flutuar na hora do drop, levando o surfista a uma sensação de estar surfando de foil board. Nunca surfei nessa modalidade, mas me bateu este sentimento e foi muitíssimo divertido. Estava perigoso, mas foi prazeroso.

Em fevereiro, apesar de ainda rolar eventos de surfe, SUP e bodyboard, tem menos gente, o crowd é menor em muitos picos. Mas brasileiro gosta do Hawaii e sempre tem uma turma boa, tanto de residentes como os que vêm apenas pra temporada. Jantares nas casas de uns e outros nos fazem botar os papos em dia e as risadas são muitas.

Já havia relatado na coluna anterior sobre as pranchas de Biro, mas outros shapers brasileiros estão chamando atenção nas ilhas. Paulo Mendonça, o Paulão, é um deles. Suas gunzeiras estão no naipe certo, cada foguete da bexiga. O encontrei na Fiber Glass Hawaii de Wahiwa, loja onde compramos equipamentos e acessórios para a fabricação das pranchas. Não perdi a oportunidade de elogiá-lo.

Como disse, alguns são residentes, outros vêm atrás do trabalho e aprendizado. Isso é válido para os shapers Ary “Feijão” Ciampolini e Havenga (ambos também ótimos laminadores). Havenga tem feito pranchas lindas no Brasil, e depois dos cinco meses que irá passar na ilha, com certeza vai voltar ainda mais calejado.

Em alguns pontos do North Shore ainda respiramos o astral de fazendas, mas, apesar das construções surgirem em banho maria em comparação a outros lugares, o trânsito vem aumentando na única rodovia de ligação. Em horário de pico, perde-se muito tempo trafegando na Kamehameha Highway.

Nos últimos dias, o forte vento nordeste apertou, meu parceiro de quarto Diego Silva havia zarpado pra Califa, dando lugar a dois moleques de Balneário Camboriú, Eduardo e Luccas. Um já havia visitado a ilha, outro tinha em seus olhos a ansiedade e o brilho da primeira vez. Nessa casa em que havia me hospedado, a turma muito alto astral havia colocado o apelido de BBB Hawaii. Todos respeitando os espaços dos outros. Vivemos o mês como uma grande família, foi bem divertido.

Em minha última onda nesta temporada, em Rocky Rights, não planejava sair do mar. Aliás, passei mais a onda do que manobrei, mas, ao chegar ao inside, um pequeno tubo longo armou-se em minha frente e saí já no fundo de areia, que estava esverdeado devido à claridade da água. Ao terminar, pensei: "Sã e salvo, simbora meu fio”.

Arrumando as malas e dando uma “bisóiada” em uns posts nos “Instas”, vi um cara comentar em relação a duas grandes ondulações que estão por vir: "O próximo swell vai ser denominado de Brock Little". Que Deus o tenha. Aloha!

Veja também
Espêice Fia

Espêice Fia

Tour repentino na Europa

Espêice Fia

Espêice Fia

O outro lado da moeda

Espêice Fia

Espêice Fia

A primeira vez na Joaca

Espêice Fia

Espêice Fia

Barca do Fia

Espêice Fia

Espêice Fia

Swell bate com força

Espêice Fia

Espêice Fia

Swell de gala na laje

Espêice Fia

Espêice Fia

The Search House

Espêice Fia

Espêice Fia

Manhã no Cardoso

Espêice Fia

Espêice Fia

Quiver para viagem

Espêice Fia

Espêice Fia

Session na Laje

Espêice Fia

Espêice Fia

A evolução das gunzeiras

Espêice Fia

Espêice Fia

Formas e funções

Espêice Fia

Espêice Fia

Da pranchinha ao long

Espêice Fia

Espêice Fia

Paixão por foguetes

Espêice Fia

Espêice Fia

Temporada havaiana

Espêice Fia

Espêice Fia

Diversão em Mentawai