NOTÍCIAS WAVESCHECK MENU
Shock Master Challenge
Alta voltagem no Rio
Por Redação Waves em 19/06/17
Masters dão show de bodyboarding durante a segunda etapa do Shock Master Challenge, na praia de Itacoatiara, em Niterói (RJ).
Segunda etapa do Shock Master Challenge, Praia de Itacoatiara, Niterói (RJ). Foto: Renato de Paula.
Segunda etapa do Shock Master Challenge, Praia de Itacoatiara, Niterói (RJ). Foto: Renato de Paula.

Foi realizado no domingo (11/6), a segunda etapa Shock Master Challenge de 2017, no pico de fundo de pedra que leva o mesmo nome do evento (Shock), na praia de Itacoatiara, em Niterói (RJ).


O evento contou com a participação de 16 atletas masters convidados, na sua grande maioria composta por locais. Os “felizardos” foram os irmãos Guilherme e Rodrigo Correa, Gugu Barcellos, Dudu Pedra, Rafael “Presunto”, Rodrigo Monteiro, Robson Costa, Celio Baptista, Felipe “Didi” Medeiros, Alex Simon, Fabio Simonin, Léo Lobo, Samuel “Samuca” Gutierrez, Léo Ribeiro, e os legends Claudio Marques e Paulo Esteves, que puderam desfrutar de altas ondas entre 4 e 6 pés sólidos, num dia lindo de sol e condições perfeitas para a prática do esporte, numa das bancadas mais perigosas do litoral carioca.


Para muitos, foi o melhor evento realizado no pico até hoje, rendendo várias imagens iradas:

 

Disputas - Os atletas foram divididos em 4 baterias de quatro atletas, onde todos entravam na água duas vezes, somando as duas melhores ondas de cada round (total de 4 ondas somadas nos dois rounds) e os oito maiores somatórios fariam duas semifinais eliminatórias, definindo assim os finalistas.


Os destaques da fase classificatória ficaram para Guilherme Correa e Dudu Pedra, que deram um show de conhecimento do pico, pegando altos tubos e manobrando na pressão nos caroços que apareciam, e também para o tubão nota 10 de Gugu Barcellos, que foi considerada a melhor onda de todo evento.

 

Com os dois rounds concluídos, os oito semifinalistas foram conhecidos. A primeira semifinal foi composta por Dudu Pedra, Felipe “Didi”, Rodrigo Correa e Rafael “Presunto”. Durante esta bateria, subiu a maior série do dia, que, segundo alguns, tinha uns 8 pés plus. Foram umas quatro ondas que fecharam a baía da prainha de Itacoatiara, e alguns atletas foram arrastados para a “zona de impacto”, colocando todos em risco. Nesta bateria, quem se deu melhor, avançando para a final, foi Dudu Pedra e Rodrigo Correa, que fizeram uma disputa bem acirrada.


Na segunda semifinal estavam Guilherme Correa, Gugu Barcellos, Rodrigo Monteiro e Fabio Simonin. Guilherme Correa sobrou nesta bateria, surfando vários tubos, e a disputa mesmo ficou pela segunda colocação. Rodrigo Monteiro, que estava em quarto lugar na bateria, na contagem regressiva, encontra uma onda salvadora e manda um El Rollo aéreo, que o classificou para a grande finalíssima.

 

Final - A bateria final foi num momento em que a maré estava bem alta, gerando um grande volume de água, deixando as ondas um pouco mexidas. Todos os atletas já estavam exaustos da maratona de quatro baterias naquele mar “cabuloso”. Ficando na quarta colocação, a revelação da etapa, Rodrigo Monteiro, que se jogou nas ondas, mas não encontrou a saída dos tubos.

Guilherme Correa, um dos mais assíduos frequentadores do pico, com cãibras, também não se encontrou e ficou na terceira colocação. Rodrigo Correa, que junto com seu irmão, é um dos que mais quilometragem tem nos tubos do Shock, pegou boas ondas na final, valorizando ainda mais a vitória de Dudu Pedra, que surfou muito durante todo o evento, somando 16 pontos de 20 possíveis, na última bateria do dia.


E para finalizar, os atletas, comissão técnica, fotógrafos e videomakers se reuniram em uma confraternização para entrega dos troféus, com direito a churrasco, descontração e muita vibe positiva. O prêmio de melhor tubo, logicamente, ficou com o atleta Gugu Barcellos, conquistado durante o round 1. O evento também contou com homenagem a dois ídolos do esporte: Claudio Marques, um dos embaixadores e pioneiros do bodyboarding no Brasil, e Léo Lobo, atleta local, grande expoente do cenário nacional do final dos anos 80 e início dos anos 90.


Resultado final

1 Dudu Pedra
2 Rodrigo Corrêa
3 Guilherme Corrêa
4 Rodrigo Monteiro.


Melhor Tubo: Gugu Barcellos

Homenagem Shock Master: Claudio Marques e Léo Lobo

Veja também
Shark Island

Shark Island

Finlay coroado

Gaúcho de Bodyboarding

Gaúcho de Bodyboarding

Campeões definidos no Sul

Rio Bodyboarding Master

Rio Bodyboarding Master

Highlights da prova

Gaúcho de Bodyboarding

Gaúcho de Bodyboarding

Cidreira fecha calendário

Brasil de Bodyboarding

Brasil de Bodyboarding

Capixabas dominam o pódio

Brasil de Bodyboarding

Brasil de Bodyboarding

Eder à vontade

Brasil de Bodyboarding

Brasil de Bodyboarding

Favoritos ditam o ritmo

Rio Bodyboarding Master

Rio Bodyboarding Master

Encerramento em Niterói

Brasil de Bodyboarding

Brasil de Bodyboarding

Em busca do troféu

Bodyboard Attack

Bodyboard Attack

Campeões coroados

Rio Bodyboarding Master

Rio Bodyboarding Master

Decisão em Niterói

Gaúcho de Bodyboarding

Gaúcho de Bodyboarding

Éder Luciano no comando

Troféu Brasil

Troféu Brasil

Desafio no Estaleirinho (SC)

Paulista de Bodyboarding

Paulista de Bodyboarding

Decisão encaminhada

Bodyboard Attack

Bodyboard Attack

Etapa define Estadual

Rio Grande do Sul

Rio Grande do Sul

Federação forma árbitros