Waves MENU NOTÍCIAS WAVESCHECK
Petboard
Reciclagem radical no Sul
Por Rodrigo Munhoz em 02/12/10
Peterson Marchese (foto) dropa no Píer de Tramandaí (RS) com prancha feita de garrafa pet.
Peterson Marchese, Pier de Tramandaí (RS). Foto: Divulgação.
Peterson Marchese, Pier de Tramandaí (RS). Foto: Divulgação.

Tudo começou como um trabalho acadêmico de criação para a ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) e terminou como ação de reciclagem totalmente voltada para o surf e meio ambiente.

 

Clique aqui para ver o vídeo

 

Um grupo de amigos reuniu-se para fazer a primeira prancha de garrafas pet do Brasil. Seguiram os passos do grande surfista gaúcho Jairo Lumertz - que reside há anos no Hawaii com seu irmão - e do renomado Igor Lumertz, pioneiros na produção de pranchas de garrafas pet. 

 

Com este material, pretendiam fazer um vídeo que chamasse atenção das pessoas e empresas ligadas ao surf para um assunto muito delicado: a preservação do meio ambiente e formas de reciclar o lixo com criatividade. 

 

Começaram a entrar em contato com amigos surfistas de todas as partes. A idéia era produzir um vídeo e colocar os caras para surfar com pranchas de garrafas pet nele. Como tinham prazo à cumprir, acabaram pegando um feriado para realizar a ação. 

 

Infelizmente, vários destes amigos estavam fora e não conseguiriam comparecer. Então ligaram para Ki Fornari e Peterson Marchese. Sentiram na empolgação deles a chance de fazer a primeira filmagem de um surfista em uma prancha pet aqui no Brasil. Em outros países esta arte é desenvolvida há alguns anos. 

 

O grupo foi atrás dos caras nas praias onde residem, Atlântida e Tramandaí, no litoral gaúcho. No sábado do feriado, Ki Fornari pegou a primeira onda. Toda equipe Recicle estava no Píer para registrar o acontecimento. No final da onda, quando viram que tudo aquilo era possível mesmo, começaram a gritar de emoção junto com Ki.

 

Os gritos foram ouvidos por todo Píer. Ao sair da água, várias pessoas vieram ver o que era aquilo que aquele surfista segurava. Neste momento o sonho virou realidade.  

 

Agora era tocar adiante a campanha e a ação. Partiram para Tramandaí no domingo de manhã. Encontraram com Pet, excelente apelido para quem faz parte de uma campanha com garrafas plásticas. Em outra manhã do feriado tudo ocorreu novamente com perfeição.

 

Nosso amigo Peterson Marchese pegou altas ondas ao lado do píer com uma prancha de garrafas pet. Mais uma vez o acontecimento chamou atenção de todos na praia. 

 

Na segunda-feira, último dia de gravação, o grupo deslocou-se à Torres para encontrar seus amigos residentes da área. Ao chegar perto da praia, notaram que o mar estava muito ruim. O vento Nordeste castigava a região, deixava o mar mexido e as condições para o surf precárias. 

 

Depois de uma ligação no início da tarde para Caíque Milanês, ficou confirmado: todas as praias estavam praticamente sem condições de surf.

 

Mesmo assim, no final da tarde, Rodrigo Munhoz, membro do grupo Recicle, decidiu experimentar a prancha e confirmou a informação de Ki Fornari e Peterson Marchese: “Me senti um moleque reaprendendo a surfar. Foi muito bom, uma sensação que só o surf proporciona”, disse. 

 

O vídeo tem o intuito de mostrar que com criatividade e pouco dinheiro podemos reaproveitar nosso lixo, criar algo útil e divertido. Tomara que incentive as próximas gerações. Afinal, existem muitas crianças e jovens sem condições de adquirir um equipamento de surf. 

 

Vale dizer, o movimento pode ser desenvolvido em escolas, instituições, por grupos de amigos e também pode ser amparado por empresas que se preocupem com a preservação do meio ambiente.

 

Receita da prancha pet:

 

- Em média 30 garrafas inteiras e 25 cortadas (sem o topo e sem a base).

- Uma tampa completa de gelo seco para cada garrafa (deixa a garrafa mais dura).

- Cola resistente (nós utilizamos uma cola à base de poliuretano).

- Usamos dois cabos de vassoura como longarina, mas use sua criatividade para reforçar a prancha.

- Lixe um pouco as partes que servirão de encaixe e o excesso de cola nas junções.

- Prense bem as fileiras na hora de colar.

- Um reforço com tecido e resina ajuda a alinhar a partes minimizando a possibilidade de infiltração e fortalecendo a prancha.

 

Para obter mais informações, entre em contato pelo email recicleseusurf@gmail.com

 

Fonte Ondas do Sul

 

Veja também
Kelly Slater

Kelly Slater

Banana pra vocês

Próximo Destino

Próximo Destino

Nias Tour embarca na TBTS

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Essenciais da Hurley

CT Wax decks

CT Wax decks

Linhas importadas na área

Slater Designs

Slater Designs

Antiderrapante eco-amistoso

Telemetria no surfe

Telemetria no surfe

Tecnologia brasileira em alta

KT Surfboards

KT Surfboards

Qualidade havaiana

Jack Lynch

Jack Lynch

De mono no estilo

Bully's

Bully's

Novos modelos a caminho

Onda artificial

Onda artificial

Não é mar, mas é legal

Estaleiro Shape Clube

Estaleiro Shape Clube

Faça você mesmo

EDGOsurfboards

EDGOsurfboards

Coleção exclusiva e colorida

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Vissla na sala de shape

Pranchas novas

Pranchas novas

Os números do mercado

The Board Trader Show

The Board Trader Show

Tiro certo

Fabricação de pranchas

Fabricação de pranchas

Lançamento em Ubatuba