Duelo de Titãs em Pipeline

Por Ricardo Macario em 17/12/01

Depois de sete dias de espera as ondas apareceram em Pipeline neste domingo (16/12) para a primeira fase da 31a edição do XBox Gerry Lopez Pipeline Masters. E elas vieram com vontade. O show de surf começou pela manhã, às 8:30 horas, com ondas de 6 a 8 pés ? que subiram durante o dia e alcançaram 10 pés plus, com algumas maiores, por volta das 2 da tarde, fazendo funcionar o Banzai (outside de Pipe) ? e um tempo manhoso, que hora trazia sol, hora chuva, pra desespero da legião de fotógrafos e turistas que corria para não molhar seus equipamentos. A multidão em Pipeline foi enorme, provando o prestígio do evento. Na primeira fase os 48 competidores foram divididos em baterias de três atletas e passavam dois. Os destaques do dia ficaram para o brasileiro Renan Rocha, que passou sua bateria em primeiro, e para o japonês Naohisa Ogawa, que escovou o australiano Mark Occhilupo com dois tubaços e a primeira colocação na bateria, com o havaiano Bruce Irons em segundo. Logo na primeira bateria do dia o primeiro acidente: O havaiano Michael Ho, 45 anos, campeão do evento em 82, deslocou o ombro numa vaca e foi eliminado da competição. Por outro lado, seu compatriota e adversário na bateria Tamayo Perry fez uma grande apresentação e seguiu adiante. Na quarta bateria o australiano Tom Carroll mostrou porque é conhecido como Mister Pipe e andou por dentro de tubos cavernosos, passando em primeiro com uma das maiores notas do dia, um 9,5 após um tubão. O floridiano campeão mundial CJ Hobgood justificou sua conquista com a primeira colocação na bateria seguinte, calando quem duvidava de seu talento. Na sexta bateria uma surpresa: o jovem havaiano Rocky Canon, de apenas 21 anos, detonou e também garantiu o primeiro lugar na bateria, superando o local Johnny Boy Gomes, em segundo, e outro especialista em Pipe, Cory Lopez, em terceiro. A história se repetiu na sétima com a vitória do havaiano Fred Pattachia Jr, de 20 anos, sobre o agressivo Sunny Garcia, com Strider Wasilewski em terceiro. Mas foi na nona bateria que o mestre Kelly Slater deu um show à parte. Slater mostrou que ainda está em plena forma e com estilo mais afiado do que nunca, entubando fundo nas maiores, sem mão na borda, ou cavando de grab rail. Da mesma forma, o local do Kauai Andy Irons atendeu às expectativas e mostrou muita técnica para vencer a décima bateria com a maior média do dia, 22,90 pontos ? e seguir rumo ao título da Tríplice Coroa Havaiana, principalmente depois da derrota do havaiano Myles Padaca, campeão do Rip Curl Cup, em Sunset (a briga agora ficou entre Irons e o australiano Mick Fanning). Porém, ao contrário de Irons, o havaiano Shane Dorian simplesmente se perdeu na água após vacar na sua primeira onda, a maior da série. Além de cair em outra boa onda, ele teve duas quilhas quebradas e desistiu de voltar ao outside quando precisava de apenas 1,75 pontos. ?Me desconcentrei após quebrar as quilhas e não consegui me dar bem, foi o que aconteceu?, esclareceu Shane. A zebra do dia ficou por conta de Naohisa Ogawa. Assíduo freqüentador de Pipe, onde é conhecido como ?Silver Bullet? (bala de prata ? por causa de um capacete prateado que costumava usar), ele foi um dos beneficiados com o formato inovador do Pipe Masters 2001. Ogawa tirou um dez perfeito numa esquerda cavernosa, com um tubo de responsa. Na seqüência ele dropou outra do mesmo nível, que valeu um 9,8, aplausos e gritos da platéia. Occy apenas assistiu o show do japa, com alguns tubos em ondas medianas. O caçula dos Irons foi bem e garantiu a segunda posição. ?Estava concentrado. Quando veio a onda, apenas remei e coloquei pra dentro. Quando vi, já tinha saído?, conta emocionado o japonês. ?Quero aproveitar o bom momento e seguir em frente?, concluiu. O segundo rounde começa nesta segunda às 8 horas, com uma alteração no formato inicial. Ao invés de baterias homem x homem, similar ao formato do WCT, os organizadores decidiram colocar baterias de quatro atletas devido à inconstância do swell, que deve abaixar para amanhã. O brasileiro Renan Rocha, único representante tupiniquim no evento, fez bonito e garantiu a primeira colocação na bateria com um surf seguro e convincente. Terceiro colocado no ano passado, Renan está em sua 12a temporada havaiana e tem chances reais de conquistar o caneco. Ele conversou com a Waves logo após sua bateria em Pipeline (confira na seção Entrevistas). Clique aqui para ver dois vídeos exclusivos:
  • Renan Rocha
  • Brian Pacheco Confira as baterias da segunda fase: 1) Tamayo Perry (Haw); Jamie O'Brien (Haw); Pancho Sullivan (Haw); Takayuki Wakita (Jap) 2) Kalani Robb (Haw); Didier Piter (Fra); Tom Carroll (Aus); Michael Lowe (Aus) 3) CJ Hobgood (EUA); Sunny Garcia (Haw); Rocky Canon (Haw); Rizal Tandjung (Indo) 4) Fred Patacchia (Haw); Braden Dias (Haw); Rob Machado (EUA); John Gomes (Haw) 5) Kelly Slater (EUA); Liam McNamara (Haw); Andy Irons (Haw); David Cantrell (Haw) 6) Jake Paterson (Aus); Mick Fanning (Aus); Danny Fuller (Haw); Damien Hobgood (EUA) 7) Shea Lopez (EUA); Jonah Morgan (Haw); Renan Rocha (Bra); Bruce Irons (Haw) 8) Luke Egan (Aus); Mick Fanning (Aus); Naohisa Ogawa (Jap); Damien Hobgood (EUA) Para obter mais informações sobre o Pipe Masters acesse www.aspworldtour.com e www.triplecrownofsurfing.com .
  • Veja também
    Tiago Monteiro

    Tiago Monteiro

    Registros havaianos

    Ribeiro e Calado

    Ribeiro e Calado

    Dose dupla no Hawaii

    Gabriel Medina

    Gabriel Medina

    Top retorna de lesão

    Waimea River

    Waimea River

    Tradição havaiana

    Curso de apneia

    Curso de apneia

    Big riders se preparam no Hawaii

    Jessica Smart

    Jessica Smart

    Relatos de Pipeline

    Ricardo Taveira

    Ricardo Taveira

    Sunset para poucos

    Bethany Hamilton

    Bethany Hamilton

    Superação em Pipeline

    Danilo Couto

    Danilo Couto

    Relaxado em Pipe

    North Shore

    North Shore

    Pipeline quebra clássico

    North Shore

    North Shore

    Sexta-feira inesquecível

    Sebastian Rojas

    Sebastian Rojas

    Fotógrafo leva prêmio no Hawaii